Fórumcast, o podcast da Fórum
02 de agosto de 2019, 19h23

Linn da Quebrada diz ter sido censurada de parada LGBT em João Pessoa

Artista foi avisada que não poderia se apresentar mais no evento

Foto: Divulgação

A rapper Linn da Quebrada usou suas redes sociais para se queixar do que ele chama ser censura ao ter sido desconvidada de participar da parada LGBT de João Pessoa. O alvo das críticas da artista paulistana foi a Fundação de Cultura da capital paraibana.

No texto que publicou nas redes sociais, nesta sexta-feira (2), Linn diz ter sido convidada anteriormente, e quando enviou a documentação solicitada pelo produção do evento ficou sabendo que não participaria mais da parada.

“Estávamos desde julho em negociação com a Frankla (co-organizadora do evento), cumprimos todos os processos burocráticos para a realização do show. Porém, após uma reunião da organização da parada, juntamente com a FUNJOPE, recebemos a informação de que o show não aconteceria. A justificativa do veto se deu pelo posicionamento que Linn da Quebrada tem como artista, consequentemente seu trabalho, e o que a mesma representa como corpo político”, diz nota oficial redigida pela equipe da cantora.

Em outro trecho, a artista afirma que os contratantes disseram não haver nenhum problema na documentação enviada por sua equipe, mas o cancelamento se daria por conta de uma “orientação”. “Ao recebermos o e-mail do setor de ‘ação cultural’ da parada cancelando o show, questionamos se havia algum problema em nossa documentação ou outro motivo que justificasse o ocorrido e recebemos a seguinte resposta: “não foi documentação (…) foi só orientação mesmo.” – frisamos aqui que entendemos bem o termo “orientação”, sabemos ao que ele se refere e significa – CENSURA!”

Nas redes sociais outros artistas se solidarizaram a Liin da Quebrada. Clarice Falcão pediu para a cantora continuar seu trabalho, pois sua voz é ouro. “Gritaaaaaaaa ! Nojo. ! Censura. rainha sim ! Somos Legião”, escreveu Mc Trans.

Veja abaixo a nota da artista

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum