Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
27 de janeiro de 2020, 20h31

Regina Duarte segue Alvim e adota inimigo interno: o “marxismo cultural”

Tese do "marxismo cultural", defendida pelo ex-secretário de Cultura, Alberto Alvim, demitido após vídeo nazista, foi endossada pela provável substituta na pasta

Regina Duarte (Reprodução/TV Globo)

A atriz Regina Duarte, cotada para assumir a Secretaria Especial de Cultura do governo Bolsonaro, postou nesta segunda-feira (27) um vídeo em seu Instagram criticando o que chamou de “marxismo cultural”, o mesmo discurso utilizado anteriormente pelo ex-secretário Roberto Alvim e pelo guru do governo, o escritor Olavo de Carvalho.

No vídeo postado por Regina, o ex-BBB Adriellis Jorge questiona: “Proletariado contra burguesia não existe, o que o marxismo cultural faz? Coloca negros contra brancos, mulheres contra homens, homessexuais contra heterossexuais.”

“É só o que existe hoje, gente que se coloca no lugar de vítima pra massacrar os outros. Isso é marxismo cultural, propagado em boa parte pela indústria cinematográfica e teatral”, diz Jorge.

A atriz, em sua postagem, afirmou que o depoimento do ex-BBB é “bacana, profundo, super real”. O vídeo não mostra, no entanto, que na ocasião em que foi gravado, Jorge foi questionado pelo jornalista Guga Noblat, na Jovem Pan, que afirmou que o “marxismo cultural” é apenas uma teoria da conspiração.

Crítica do PT e apoiadora da direita bolsonarista, Regina considera assumir a Secretaria da Cultura após a exoneração de Roberto Alvim, que postou um discurso em que fazia apologia ao nazismo, neste mês.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum