Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
21 de fevereiro de 2020, 18h36

Trump critica Oscar de Melhor Filme a Parasita: “Que diabos foi aquilo?”

“Já temos problemas demais com a Coreia do Sul (em temas comerciais), e ainda por cima dão a eles o prêmio de melhor filme do ano? Foi bom? Não sei”, reclamou o presidente dos Estados Unidos.

De um lado, Donald Trump em campanha, do outro, cena do filme "Parasita" (foto: montagem)

Era para ser só mais um típico evento da campanha para a reeleição de Donaldo Trump nos Estados Unidos… e foi! Com direito a comentários preconceituosos contra os estrangeiros. Só que, desta vez, os ataques não foram contra os imigrantes mexicanos e centro-americanos, mas sim contra um filme: “Parasita”, a obra do diretor sul-coreano Bong Joon-Ho que conseguiu a façanha de ser o primeiro filme de idioma não inglês a vencer o Oscar de Melhor Filme.

Ao falar sobre o tema, Trump não economizou o sarcasmo, e começou imitando burlescamente o anúncio do prêmio: “o vencedor é… (com voz esganiçada) um filme da Coreia do Sul… que diabos foi aqui?”, disse o presidente, em um evento de campanha no Estado do Colorado.

“Já temos problemas demais com a Coreia do Sul (em temas comerciais), e ainda por cima dão a eles o prêmio de melhor filme do ano? Foi bom? Não sei”, continuou Trump.

A resposta veio em um tuíte da Neon, empresa responsável por distribuir o filme “Parasita” na América do Norte, dizendo que a crítica do mandatário estadunidense é “compreensível, ele não sabe ler” – como no Brasil, todas as sessões do filme nos Estados Unidos são com legendas.

Além da crítica a “Parasita”, Trump atacou o discurso de Brad Pitt, também na cerimônia do Oscar. O presidente disse que não era um admirador do ator, e disse que o ator aproveitou o evento da Academia para “se levantar e dar seu testemunho de pequeno sábio… ele é isso, um pequeno sábio”.

Pitt ganhou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, por sua participação em “Era Uma Vez… em Hollywood”, filme de Quentin Tarantino. Ao receber a estatueta, fez uma provocação a Trump: “Me disseram que tenho só 45 segundos aqui… isso é mais que o Senado deu a John Bolton”, em referência ao fato de que os senadores republicanos impediram o ex-assessor de Trump a dar o testemunho que poderia ser crucial no processo de impeachment contra o presidente, dias antes da cerimônia.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum