Vitral de Enio Squeff que comemora São Paulo será entronizado na USP Leste

Concebido em 2004, como parte do painel “De Saulo de Tarso à São Paulo”, para comemorar os 450 anos da cidade, o vitral que tem mais de cinco metros de altura, por três de largura, foi doado à instituição pelo artista e passará a fazer parte do acervo de obras de arte da Universidade de São Paulo

Um vitral que representa São Paulo, patrono da cidade, produzido pelo artista plástico Enio Squeff, será entronizado, nesta sexta-feira (27), às 11 horas, no saguão do centro de Convenções no campus da USP-Leste.

Concebido em 2004, como parte do painel “De Saulo de Tarso à São Paulo”, para comemorar os 450 anos da cidade, o vitral que tem mais de cinco metros de altura, por três de largura, foi doado à instituição pelo artista e passará a fazer parte do acervo de obras de arte da Universidade de São Paulo.

Foto: Divulgação

Como afirma o próprio Squeff, não se trata de uma obra religiosa. Ainda que represente Saulo de Tarso, como o santo canonizado pela Igreja Católica, o grande vitral foi concebido como “uma obra aberta”, já que em seu entorno são representados desde índios, naturezas mortas, paisagens e nus, até menções aos bandeirantes. Para a entronização, estão convidados alunos, professores e autoridades, e estará aberta à visitação pública já a partir do dia 27 setembro.

O grande mural contou com a participação de parte da população da zona leste. Cem voluntários tiveram seus corpos pintados e carimbados no painel. “Até quando se sabe – diz Squeff – é a única pintura existente na USP que contou com a participação de tantas pessoas e que praticamente vão permanecer no painel enquanto durar a obra”.

Doado igualmente para a USP Leste, o mural, em tinta acrílica sobre placas de madeira, será futuramente colocado no saguão, quando complementará o vitral.

O artista Enio Squeff

Nascido em Porto Alegre, Enio Squeff iniciou sua carreira como jornalista na “Veja”, transferido-se em seguida para “O Estado de S.Paulo”, onde foi editor da página de artes do jornal. Mais tarde, continuou sua trajetória na “Folha de S. Paulo”, na qual, além de editorialista, fez crítica musical. Foi a pedido do próprio jornal, que o hoje artista começou a ilustrar na página três da “Folha”, quando, então, iniciou sua carreira artística.

Para combinar suas duas paixões, de escritor e pintor, Enio Squeff já realizou Ilustrações para mais de cem livros, inclusive alguns de sua autoria. Merecem menção especial o livro “K”, de Bernardo Kucinski, que foi lançado na Europa, no Japão e Israel, sempre com as suas ilustrações. Ele destaca também a obra do português Pedro Almeida Vieira “Crime e Castigo no País dos Brandos Costumes”, lançado em 2012, no Brasil.

Publicidade

Essas ilustrações receberam diversas críticas positivas dos países Ibéricos, onde o artista é bem conhecido. Além disso, Enio Squeff ilustrou no ano passado, para a Ateliê Editorial, o “Cancioneiro”, de Petrarca, para o qual realizou mais de 400 trabalhos. Sua fase pictórica mais recente intitula-se “Brasil: Mortes Silenciosas”, são cerca de 30 desenhos sobre canson, que misturam o uso da reprografia digital, tinta acrílica e técnicas de monotipias. Esta série trata-se de uma espécie de inventário sobre o violento país em que nós, os brasileiros, vivemos.

Serviço

Publicidade

Onde encontrar o artista | Além de seu ateliê na rua R. Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 419 em Pinheiros, São Paulo, Enio Squeff pode ser encontrado nas redes sociais (@enio.squeff).

Como chegar a USP Leste? | O acesso pode ser feito através da linha Safira da CPTM ou por linhas de ônibus que partem de alguns metrôs da capital paulista. No caso do metrô, o trajeto mais conhecido para a USP Leste pode ser feito pela estação Brás (linha 3 – Vermelha), transferir para linha Safira da CPTM, de onde parte, então, o trem em direção a Calmon de Sá, com parada na estação USP Leste. | EACH Escola de Artes, Ciências e Humanidades- Universidade de São Paulo | Av. Arlindo Béttio, 1000 Ermelino Matarazzo | São Paulo – SP |

 

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR