O que o brasileiro pensa?
06 de julho de 2020, 19h06

Carta ao eleitor(a) de Bolsonaro, por Chico Alencar

"Como acredito que toda pessoa é um ser racional e capaz de refletir sobre seus pensamentos, palavras e votos, quero chegar até você, que votou em Bolsonaro em 2018 mas não é dogmático e, volta e meia, discorda de suas afirmações e atitudes"

Foto: Roberto Parizotti/ Fotos Públicas

Por Chico Alencar*

“Em nome de interesses pessoais, muitos abrem mão do pensamento crítico, engolem abusos e sorriem para quem desprezam. Abdicar de pensar também é crime” (Hannah Arendt)

Como acredito que toda pessoa é um ser racional e capaz de refletir sobre seus pensamentos, palavras e votos, quero chegar até você, que votou em Bolsonaro em 2018 mas não é dogmático e, volta e meia, discorda de suas afirmações e atitudes.

  1. Você votou em Bolsonaro porque estava “cansado da velha política”. Pois o presidente sempre foi do “baixo clero” da política mais carcomida, e a aliança com o Centrão – que ele antes, só na campanha, chamava de ladrão – com farta distribuição de cargos, deixa isso bem claro (e bem sujo);
  2. Você votou no Bolsonaro porque ele era “contra o sistema”. Pois sua trajetória de 30 anos exercendo mandatos e orientando os dos filhos à sua imagem e semelhança prova o contrário: o homem é do sistema patrimonialista e corrupto, que faz dos mandatos públicos um espaço de “espertezas”, empregando familiares, tendo funcionários fantasmas, fazendo “rachuncho” pessoal de dinheiro público, usando apartamento funcional “para comer gente”, abusando da verba indenizatória. Bolsonaro nunca contestou os líderes “bem sucedidos” do sistema, como Eduardo Cunha e Sérgio Cabral, por exemplo;
  3. Você votou no Bolsonaro porque ele, capitão reformado, “defenderia a nossa soberania”. Pois nunca houve na nossa história governo tão servil aos EUA de Trump, até empunhando bandeira norte-americana em frente ao Palácio do Planalto, como a simbolizar a entrega do pré-sal e da Amazônia… Você imagina algum presidente norte-americano fazendo isso na Casa Branca?
  4. Você votou no Bolsonaro porque ele “é autêntico, diz o que pensa”. Pois ele – que anda bem calado desde que Queiroz foi encarcerado! – se escudou nos ferimentos da facada criminosa que sofreu para fugir dos debates na campanha, escondendo o que pensava sobre os graves problemas brasileiros e ficando blindado contra qualquer questionamento;
  5. Você votou no Bolsonaro porque ele “ia enfrentar com coragem a violência e a bandidagem”. Pois agora está mais que evidente sua vinculação – e de seus filhos – não só com o culto à violência do armamentismo (que cresceu como nunca nesse ano e meio, inclusive com recorde na venda de munições) mas também com as milícias – Queiroz sabe. E com o matador Adriano da Nóbrega, chefão do Escritório do Crime, foragido e recém-morto;
  6. Você votou no Bolsonaro porque ele “ia montar uma equipe técnica e competente, livre de pressões políticas”. Pois aquela reunião ministerial mostrou o nível do alto escalão (de baixo calão) e a falta de projeto, de compromisso com o interesse público. É patente o abandono de setores cruciais como Saúde, Educação, Cultura e Meio Ambiente, além de uma visão “econômica” que exclui os pobres e as pequenas e médias empresas como “prejudiciais”. A política externa “terraplanista” faz do Brasil um pária internacional. É o (des)governo caótico do Estado mínimo e da privataria máxima. Uma ultra-direita que nem Marine Le Pen, da França, e outras forças extremadas similares endossam;
  7. Você votou no Bolsonaro porque ele “defendia a vida”. Pois nunca houve tanta indução ao “cada um por si” e “dane-se os outros” como no governo do “e daí?”, do “não sou coveiro” e do “todo mundo morre um dia”. Somos campeões mundiais do descaso com a pandemia, já superamos tragicamente os 65 mil mortos, e o poder central não estimula ciência, empatia, solidariedade e gestos de fraternidade. É o necroestado movido a ódio e propagador da ignorância, das “soluções” simples para problemas complexos. Incompetência e arrogância.

Teria mais dezenas de pontos negativos, de ações que estão desmontando políticas sociais e destruindo o Brasil, dando licença oficial para matar e desmatar. Mas fico com esse “jogo dos sete erros”.

Pensar criticamente fez a Humanidade caminhar da barbárie à civilização. E sair, mesmo machucada, dos muitos momentos de retrocessos que já vivemos. Nós vamos sair dessa: os que estão chegando depois de nós merecem.

*Chico Alencar é professor, escritor e ex-deputado federal (PSOL-RJ)

*Esse artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Fórum.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum