Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
13 de janeiro de 2020, 23h16

Deus se fez carne; a estupidez, presidente

"Pensar no Brasil, hoje, é um uma tarefa impossível. É impreCionante!" - Por Francisco Julio Xavier

Weintraub e Bolsonaro - Foto: Andre Sousa/MEC

Por Francisco Julio Xavier*

Sabe, o que cairia bem? O impeachment da mediocridade!

Vivemos em um estado de comoção geral das mentes que pesam. Pensar no Brasil, hoje, é um uma tarefa impossível.  É “impreCionante!”

Instituímos como senso comum a burrice, a mediocridade dos seres. A língua portuguesa está fadada à morte, à morte de desgosto, à baixaria, à mais rala, vil e ridícula posição de desprezo.

Os livros são, depreciavelmente, um amontoado de palavras, que devem ser decepados e jogado ao vento, e isso tudo, pelo simples fato de não ter eles – os livros – nenhuma consonância como a covardia, esdruxulas barbáries e precariedades de conteúdo que têm os seus opositores: as traças e os ratos.

Instituímos os vermes no poder. Para cada oficial se instalou o que eles têm de mais podre: um uma falha sistêmica de dignidade moral que os desqualificam como seres verdadeiramente: humanos.

Leonardo da Vinci, a mente gigante de mais de 500 anos, tem em seu reino de sabedoria os seus mais geniais experimentos e provas de que o obvio é, para o ser humano, ser repleto de arte, criatividade e criação plena de evolução de suas faculdades. Einstein faria e poderia demostrar da mesma forma. E o que dizer do gênio e patrono de nossa educação, Paulo Freire?

O que é bem sabido entre “Muitas coisas escritas” e “impreCionantes”  é que existe a mais profunda “baixeza” que uma nação poderia ter com “uma ponte para o futuro”.

Que futuro tem o os “sem futuro”?

O que se pode se esperar é a catástrofe. É vermos a “mediocridade” sendo emparelhada com o “dislate”, se chocando com a massa de ruminantes que festejam no inferno a ecumênica vontade de serem algo mais tolo e estapafúrdio que suas massas encefálicas adestradas possam comemorar em meio ao caos. Deu para entender? É obvio que não! Qualquer coisa sem nexo escrita aqui não poderia descrever isso que chamamos de brasileiros desvirtuados ou de direita, como queiram chamar.

Poderia dizer que construímos e colocamos em um só lugar o que há de mais pífio e vexatório: o suicídio do bom senso por meio da pequenez da burrice e do ódio.

Colocamos “debaixo de um mesmo teto” todos aqueles que eram fracassados e frustrados, os quais não chegariam lá por outro meio, a não ser, por uma “falsa notícia” de que existe vida inteligente entre uma pai, que liga a um filho, a uma primeira-dama, a um motorista e demais agregados, que por inúmeros anos e doses, mamam – não em conta gotas –  nas tetas de uma Brasil corrupto e ininterrupto de falhas grosseiras em suas histórias e estórias.

Hoje se orgulham os tolos por ter um representante que fala diferente.  É a velha história: “fale bem ou fale mal, mas fale”. Nesse caso não seria mau, seria desastroso, vergonhoso, descabido e autodestrutivo de tudo a sua, a dele e a nossa volta.

De uma forma mais certeira e clara, se fala, mas não fala nada que preste. Há estercos, tido como ouvidos que o ouvem. Sofrem também os tido como “dignos e sensíveis ouvidos”.

Poderíamos dizer que defeca pela boca, se soubéssemos onde ela está instalada. Nem os mais estudiosos dos livros “cheios de coisas escritas” chegaram a essa conclusão de onde a tal se localiza. Talvez a Nasa, ou qualquer corpo formado por ilustres pesquisadores do mundo possam ter resposta um dia. Até o momento, antes do meteoro cair e levar a todos nós, somente conseguiram identificar uma privada, a descarga, a fossa, a merda, as sangrias, e os esgotos que levam ao plano central da “COIZA”.

Deus se fez carne; a idiotice, presidente.

*Francisco Julio Xavier é ator e jornalista 

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da Fórum

Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum