O que o brasileiro pensa?
04 de junho de 2020, 13h28

Deputado bolsonarista cria projeto de lei que acaba com direitos de pessoas trans

"É um projeto nefasto, criminoso, retrógrado e que em momento algum poderia ser tolerado", diz a deputada estadual Erika Hilton

Filipe Barros em viagem à Índia com Jair Bolsonaro (Reprodução/Twitter)

O deputado bolsonarista Filipe Barros, do PSL-PR, propôs um Projeto de Lei para acabar de ver com os direitos da população trans: ele quer que o sexo biológico seja determinado por “cromossomos”, ou seja, genitalizar identidade de gênero, algo que exclui completamente quem não se identifica com seu gênero designado no nascimento. Além disso, a proposta fere o Artigo 5° da Constituição Federal, que trata da liberdade individual.

“É inadmissível que, no meio de uma pandemia, uma crise política, uma crise sanitária e econômica, um parlamentar da Câmara Federal apresente um projeto segregacionista, vanguarda do retrocesso, que vai na contramão de todos os direitos já adquiridos pela comunidade trans”, diz a deputada estadual Erika Hilton. “É assustador e demonstra mais uma face do fascismo, da intolerância, do preconceito, de como tudo está se organizando para precarizar ainda mais os grupos já historicamente vulneráveis, que já têm dificuldade de acesso aos direitos”.

Erika segue: “É um projeto nefasto, criminoso, retrógrado e que em momento algum poderia ser tolerado mas, diante da situação tão grave na qual nos encontramos politicamente, sanitariamente, ele é ainda mais gritante. Revela a transfobia e outra face cruel do fascismo e retrocede os direitos já conquistados, vai na contramão da ciência, da sociologia e de todo conhecimento. Mais uma vez uma extrema direita golpista e do ódio tentando se impor contra grupos tão vulneráveis”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum