Fórumcast #20
18 de julho de 2018, 21h14

“Lutamos pela liberdade de Mandela e hoje por Lula”, diz ativista do movimento negro de SP

A professora Marilândia Frazão, ativista do movimento negro e secretária de combate ao racismo do PT de São Paulo, participou hoje de um ato em homenagem ao centenário de Nelson Mandela e em defesa da liberdade de Lula na capital paulista

A ativista do movimento negro Marilândia Frazão (Foto: Foto: Elineudo Meira)

Políticos e ativistas do movimento negro realizaram, nesta quarta-feira (18), um ato em homenagem aos 100 anos de nascimento de Nelson Mandela e em prol da liberdade do ex-presidente Lula no centro da capital paulista.

Entre os presentes, estava a professora da rede municipal e secretária de combate ao racismo do PT da capital paulista, Marilândia Frazão. De acordo com Marilândia, que é uma reconhecida militante do movimento negro, Mandela e Lula dedicaram suas vidas em prol da igualdade, da liberdade, das oportunidades e dos direitos da população mais oprimida.

“Por isso, esses dois grandes líderes somam as justiças para o mundo e nós, negros e negras, que lutamos pela liberdade para Mandela, hoje gritamos liberdade para o Lula”, afirmou.

Também esteve presente no ato o pré-candidato ao Senado por São Paulo, Eduardo Suplicy, que ressaltou que o juiz Sérgio Moro condenou Lula sem ter apresentado uma prova que justifique a prisão do ex-presidente. “Lutamos para que Lula tenha o direito de explicar tudo de forma digna aos tribunais e ser libertado, pois ele é o nosso candidato à presidência da república”, disse.

Veja também:  Assessor 2 a Dallagnol: Tudo o que você não precisa é ser associado ao Bolsonaro, "por favorzinho"

Confira, abaixo, como foi o ato.

*Com Comunicação PT – São Paulo


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum