PSOL prepara carta à ONU para denunciar mentiras de Bolsonaro

Parlamentares do partido afirmam que presidente brasileiro "envergonha o país e joga no lixo a tradição diplomática brasileira ao mentir compulsivamente"

Foto: Alan Santos/PR
Escrito en GLOBAL el

A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados anunciou, nesta terça-feira (21), que prepara uma carta a ser enviada aos Estados-membros da Organização das Nações Unidas (ONU), bem como ao secretário-geral da entidade, em que denunciará as mentiras proferidas por Jair Bolsonaro.

Em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, em Nova York, na manhã desta terça-feira, Bolsonaro vendeu um Brasil imaginário, defendeu o chamado "tratamento precoce" contra a Covid e chegou a falar em "ameaça socialista" no país. Além disso, mentiu que seu governo protege as florestas brasileiras, os indígenas e sugeriu que a economia brasileira vai bem.

Para o PSOL, Bolsonaro "envergonha o país e joga no lixo a tradição diplomática brasileira ao mentir compulsivamente sobre os mais variados temas".

"Ao se utilizar da Assembleia Geral para defender o falso tratamento precoce, Bolsonaro não desrespeita apenas a ONU, mas insulta milhões de familiares de vítimas da Covid-19 no Brasil e no mundo", dizem os deputados da bancada psolista.

Segundo a líder do partido na Câmara, deputada Talíria Petrone (RJ), "Bolsonaro mente sobre a economia, sobre a corrupção, sobre o combate a pandemia, sobre a situação ambiental e dos direitos dos povos indígenas, mente até mesmo sobre o visto humanitário para afegãos".

"Não podemos permitir que depois de quase dois anos de pandemia o presidente do Brasil vá à ONU atacar as vacinas e defender o falso tratamento precoce por cloroquina", pontua Talíria.

Confira a íntegra do discurso de Bolsonaro na ONU aqui.