Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
30 de Maio de 2019, 20h04

Assassinato de brasileiro em Londres motiva protesto de entregadores britânicos

Iderval da Silva, que trabalhava como entregador de aplicativos de comida, foi atacado por adolescentes que tentavam roubar sua moto

Iderval da Silva em Londres (foto: arquivo pessoal)

A morte por espancamento do brasileiro Iderval da Silva, atacado por adolescentes que tentavam roubar sua moto, levou cerca de 200 trabalhadores britânicos do ramo das entregas a domicílio realizarem um protesto na capital inglesa nesta quarta-feira (29).

O incidente aconteceu na tarde de sábado (25), em um estacionamento na região de Battersea, na capital inglesa. Iderval tentava impedir que um grupo de adolescentes em bicicleta levassem sua moto, a qual utilizava para trabalhar como entregador de comida rápida em aplicativos de internet, quando foi atingido na cabeça por um martelo, para depois ser chutado no chão pelos assaltantes – que, apesar disso, terminaram não levando o veículo. As feridas em sua cabeça foram a causa que levaram ao seu falecimento no hospital, horas depois.

Na noite de quarta-feira, 200 motoristas foram até Westminster realizar um ato na praça em frente ao Parlamento. Durante o ato, um dos membros do grupo de motoqueiros Stolen Motorcycle Recovery fez um discurso, onde disse que “estamos aqui para nos solidarizar com uma vítima, e também para protestar contra os níveis de criminalidade sofridos por todos nós entregadores. Muitos são brasileiros e por serem estrangeiros sentem que ninguém e importa realmente com eles ”.

Iderval da Silva era paulista de Presidente Prudente, e além de entregador de comida rápida era também instrutor de capoeira, conhecido por fazer palestras e workshops em vários países da Europa. Tanto é assim que o trabalho como entregador visava juntar dinheiro para abrir uma academia de capoeira em Londres, segundo matéria da Folha de São Paulo que entrevistou André Luiz Maciel, outro colega capoeirista brasileiro radicado na Europa, com quem Iderval já tinha uma academia de capoeira em Portugal.

Segundo o periódico local Evening Standard, a polícia britânica comunicou, também nesta quarta-feira, a prisão de dois adolescentes de 16 anos, identificados como membros do grupo que atacou Iderval. Contudo, as investigações ainda não determinaram quantas pessoas exatamente conformavam o grupo, mas pretende chegar aos demais envolvidos a partir dos testemunhos dos primeiros detidos.

Com informações do Evening Standard.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum