Biden apresenta proposta para a educação de US$ 1,8 trilhão financiado por impostos aos ricos

Medida depende da aprovação do Congresso para ser aprovada

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, apresentou nesta quarta-feira (28) um plano de investimento de US$ 1,8 trilhão em programa educacionais e apoio a famílias que têm crianças pequenas.

De acordo com a proposta, a maior parte do investimento será paga com uma alta de impostos dos mais ricos, que representaria US$ 1,5 trilhão (R$ 8,18 trilhões) nos próximos dez anos. Agora, a medida deve ser discutida e aprovada pelo Congresso dos EUA.

Essas medidas voltadas para a educação são uma expansão das políticas públicas contra a pobreza que já foram adotadas durante a pandemia. O objetivo de Biden é que as políticas de transferência de renda se tornem permanentes.

Para financiar este projeto, o governo Biden propõe as seguintes medidas:

  • Aumento da vigilância da Receita Federal para auditar as pessoas de alta renda. As instituições financeiras deverão relatar a renda de seus investimento e atividades empresariais de forma semelhante à dos empregados. Isso deve trazer uma receita de US$ 700 bilhões ao ano
  • Maior alíquota de imposto de renda dos atuais 37% para 39,6% (era a taxa antes do governo de Donald Trump)
  • OS contribuintes que ganham pelo menos US$ 1 milhão (R$ 5,45 milhões) ao ano pagam, atualmente, 20% de imposto de ganhos de capital. Essa taxa subiria para 39,6%

Com informações do G1.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).