CHINA EM FOCO

China lança nave espacial Shenzhou-14 e envia três taikonautas para estação espacial chinesa

Com a aposentadoria da Estação Espacial Internacional nos próximos anos, a estação espacial da China, a Tianhe, se tornará a única a orbitar a Terra

Escrito en GLOBAL el

A China lançou a nave tripulada Shenzhou-14 neste domingo (5) e enviou três taikonautas para uma missão de seis meses para ajudar a completar a construção da estação espacial do país, a Tianhe, em órbita.

O foguete transportador Longa Marcha-2F Y14, carregando a nave espacial, decolou às 10h44, horário de Pequim, do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, no noroeste da China.

O Escritório de Engenharia Espacial Tripulada da China (CMSEO, sigla em inglês) declarou o lançamento um sucesso completo.

Os três taikonautas – o comandante Chen Dong e os operadores Liu Yang e Cai Xuzhe – ajudarão a construir a estação espacial em uma estrutura básica de três módulos, um laboratório espacial composto pelo módulo central da Tianhe atualmente orbitando a Terra e os próximos dois laboratórios, Wentian e Mengtian.

Tarefas para os taikonautas

A missão tripulada Shenzhou-14 é o segundo voo na fase de construção da estação espacial da China, após a missão de carga Tianzhou-4 no mês passado, que enviou suprimentos para os taikonautas. É a primeira missão tripulada desta fase do projeto.

As tarefas para a tripulação de três membros serão as mais complicadas e desafiadoras até agora, de acordo com o designer-chefe do sistema de astronautas do Centro de Astronautas da China, Huang Weifen.

Durante a estadia de seis meses, o trio receberá os dois módulos de laboratório Wentian e Mengtian, a espaçonave de carga Tianzhou-5 e a espaçonave tripulada Shenzhou-15 para atracar no módulo central e girar com a tripulação Shenzhou-15 em órbita antes de retornar para a Terra em dezembro de 2022.

Wentian está programado para chegar em julho, Mengtian em outubro e, em seguida, a nave de carga Tianzhou-5 e a nave espacial tripulada Shenzhou-15 no final do ano.

Os membros da tripulação do Shenzhou-14 serão os primeiros a entrar nos dois módulos de laboratório. Eles ajudarão a tornar o ambiente adequado para a permanência dos taikonautas e instalarão uma dezena de gabinetes de experimentos científicos nos dois módulos.

Pela primeira vez, eles sairão do módulo do laboratório Wentian para realizar atividades extraveiculares (EVAs). As tripulações anteriores do Shenzhou-12 e do Shenzhou-13 saíram do módulo central de Tianhe para realizar EVAs.

Ao todo, a tripulação do Shenzhou-14 conduzirá de dois a três EVAs nos próximos seis meses, durante os quais se espera que operem os braços robóticos grandes e pequenos.

Eles também darão aulas de ciências do módulo de laboratório Wentian pela primeira vez. Além disso, a equipe realizará tarefas diárias de manutenção e vários experimentos científicos na estação espacial.

Estação espacial da China será concluída até o final do ano

A construção da estação espacial da China, a Tianhe, está programada para ser concluída até o final de 2022. Desde o ano passado, a China lançou com sucesso o módulo central, três naves cargueiras de Tianzhou e duas missões tripuladas para construir a estação espacial.

Com a aposentadoria da Estação Espacial Internacional nos próximos anos, a estação espacial da China se tornará a única a orbitar a Terra. Funcionários da Administração Espacial Nacional da China expressaram disposição para a cooperação internacional e para que astronautas não chineses participem das futuras missões da estação espacial do país.

Xi Jinping envia carta pelo Dia Mundial do Meio Ambiente

O presidente chinês, Xi Jinping, prometeu promover ainda mais a transformação verde abrangente do desenvolvimento econômico e social do país, pedindo ações de toda a sociedade. Ele enviou neste domingo (5) uma carta de felicitações a um evento nacional para o Dia Mundial do Meio Ambiente realizado em Shenyang, província de Liaoning, nordeste da China.

Na carta, Xi destacou que o meio ambiente ecológico é a base para a vida e o desenvolvimento dos seres humanos e elogiou os esforços do gigante asiático na proteção ecológica.

O presidente pediu esforços para construir uma bela China onde as pessoas e a natureza possam coexistir e fazer maiores contribuições para a construção de um mundo limpo e bonito.

"Desde o 18º Congresso Nacional do Partido Comunista da China (PCCh), colocamos a construção da civilização ecológica como um plano fundamental do desenvolvimento sustentável da China, aderidos ao conceito de 'águas lúcidas e montanhas exuberantes são ativos inestimáveis' e realizou uma série de trabalhos fundamentais, pioneiros e de longo prazo."
Presidente da República Popular da China, Xi Jinping

China premia voluntários para aumentar a conscientização sobre proteção ambiental

A agência de proteção ambiental da China divulgou neste domingo (5) uma lista de voluntários destacados em meio a uma série de eventos nacionais para marcar o Dia Mundial do Meio Ambiente.

O Ministério da Ecologia e Meio Ambiente anunciou os resultados de uma campanha que elegeu 104 voluntários modelos que dedicaram tempo e serviços para melhorar o meio ambiente do país.

Eles incluem Li Shusen, de 65 anos, que trabalha há 20 anos para restaurar o sistema ecológico no campo petrolífero de Daqing, uma das maiores bases de produção de petróleo da China localizada no nordeste da China; Zhao Mengqing, diretor de jardim de infância que construiu um campus em estilo de fazenda para permitir que os alunos aprendam sobre a natureza através da prática; e Li Chunru, um médico de aves que salvou a vida de dezenas de milhares de aves migratórias nos últimos 40 anos.

A campanha faz parte de um plano de ação lançado no ano passado por seis departamentos governamentais para aumentar a conscientização sobre a conservação da natureza e a proteção ambiental entre o público em geral. 

O plano descreve uma série de objetivos, incluindo prevenção da poluição, classificação do lixo, redução de plásticos e reabilitação da vida selvagem. Salienta o papel dos meios de comunicação social, da participação social, da educação e dos métodos criativos na construção de uma sociedade amiga do ambiente.

Doze projetos de proteção ambiental e 12 instituições também foram eleitos durante a campanha.

Feriado do Barco do Dragão vê renascimento no turismo doméstico da China

O feriado de três dias do Festival do Barco do Dragão termina neste domingo (5) e as viagens domésticas estão gradualmente quebrando o gelo.

Dados da Trip, uma agência de viagens online chinesa, mostraram que durante o feriado do Festival do Barco do Dragão, as excursões em grupo entre as províncias representaram quase 80% de todos os negócios de excursões em grupo, um aumento de mais de 20% em comparação com o feriado do Dia da Varredura do Túmulo deste ano e um aumento de quase 10% em comparação com o feriado do Dia do Trabalho deste ano, atingindo o pico em quase três meses.

Para o vice-diretor do Centro de Pesquisa Estratégica do Trip Research Institute, Zhang Zhining, esse resultado positivo pode se tornar o ponto de virada para o mercado de turismo doméstico, que está se recuperando da pandemia da da Covid-19. 

O potencial de consumo turístico da área do Delta do Rio Yangtze e da região de Pequim-Tianjin-Hebei pode crescer em um ritmo acelerado na alta temporada de turismo de verão.

A cidade de Chengdu lidera a lista de destinos turísticos mais populares na reserva de passagens aéreas. Como a primeira cidade da Ásia a ser proclamada a "Cidade da Gastronomia" pela UNESCO, o aeroporto da cidade tornou-se o mais movimentado da China. 

A localidade que lidera a escolha turística dos chineses, ao lado de Shenzhen, Guangzhou, Hangzhou e Chongqing, completa a lista de cinco principais destinos turísticos durante o feriado do Festival do Barco do Dragão.

Ponto de virada para o turismo em Xangai

A indústria do turismo de Xangai, e centro financeiro da China, deu início a um importante ponto de virada durante o feriado do Festival do Barco do Dragão. Em 1º de junho, a megacidade iniciou a restauração gradual da produção normal e da ordem de vida.

De acordo com dados da Trip, no primeiro dia do feriado de três dias, mais de 40 pontos turísticos em Xangai foram abertos, com um volume total de vendas de mais de 40 mil ingressos. O número de buscas de ingressos ultrapassou 1,7 milhão.

Zoológicos e parques florestais estavam entre os 10 pontos turísticos mais populares nos dois primeiros dias do feriado. A Oriental Pearl Tower, um marco de Xangai, também é um local popular.

Além disso, em 3 de junho, entre as 10 cidades com o maior número de pedidos de acampamento durante o Festival do Barco do Dragão, Xangai passou de um estado sem pedidos por dois meses para o segundo lugar, atrás de Guangzhou.

Pequim lança plano de ação para estimular negócios e consumo em meio à epidemia

Pequim lançou um plano de ação para acelerar a operação comercial e o consumo à medida que a epidemia da Covid-19 diminui na cidade.

De acordo com o plano anunciado pelo Governo Municipal de Pequim na quinta-feira (2), a capital chinesa vai atualizar sua "lista branca" de empresas-chave de acordo com diferentes classificações e gestão dinâmica. O intuito é facilitar os serviços de logística e transporte para os empreendimentos que retomaram a produção.

Os inquilinos de casas estatais em Pequim já foram informados dos pedidos de redução de aluguel. Para os locatários que são incubadoras de ciência e tecnologia em casas não estatais, as autoridades subsidiarão 50% do aluguel que reduzem ou isentam para micro, pequenas e médias empresas e empresas individuais.

Pequim também promoverá a recuperação dos negócios de alimentação, cultura, esportes e entretenimento. As autoridades cooperarão com as empresas de plataformas de entrega de alimentos para distribuir vouchers e oferecer subsídios para ajudar a mitigar o impacto da suspensão do serviço de refeições em toda a cidade.

Em termos de consumo a granel, Pequim reduzirá pela metade o imposto de compra de veículos para carros de passeio com um preço sem IVA de não mais de 300 mil yuans (cerca de US$ 45 mil) e um motor de 2,0 litros ou menos comprados entre 1º de junho e 1º de dezembro. 31 deste ano.

O plano também pretende que até o final de 2022, aqueles que negociam um novo veículo de energia em Pequim receberão um subsídio de até 10 mil yuans.

Épico do Rei Gesar: um milênio de heroísmo vira filme de animação 

Apelidado de "A Ilíada do Oriente", o épico do Rei Gesar vem sendo recitado há cerca de mil anos. Agora, a história milenar ganhará as telas com o filme de animação "King Gesar: Trials and Tribulations" ("Rei Gesar: provações e tribulações",em tradução livre), que lançou o primeiro pôster em 1º de junho de 2022.

Lu Qi, diretor do filme, disse que os chineses deveriam ter seus próprios heróis. "Devemos encorajar as crianças a assistir a este filme para cultivar o espírito heróico desde cedo. Podemos não nos tornar heróis, mas devemos mostrar nossa reverência por eles", comentou.

O épico do Rei Gesar conta a história de como o rei semideus tibetano do século 11 conquistou inimigos e ajudou o povo. Com mais de 120 episódios e 1 milhão de linhas, acredita-se ser o mais longo do mundo e 25 vezes a duração do clássico ocidental, a Ilíada de Homero.

Desde os primeiros tempos, o épico foi transmitido oralmente por cantores, muitas vezes pastores analfabetos ou camponeses do Tibete, Mongólia Interior ou província de Qinghai.

Durante séculos, Rei Gesar é um nome conhecido pela maioria dos tibetanos desde a infância, pois ouvir e cantar o épico é uma parte essencial da vida diária dessas pessoas.

No processo de herança, os narradores vão enriquecendo e modificando a história, por isso, Rei Gesar também é valorizado como um dos poucos épicos vivos no mundo.

Graças aos esforços de preservação de artistas populares e estudiosos, a história continua a prosperar não apenas entre as comunidades tibetanas, mas também entre muitos outros grupos étnicos.

O épico é composto de três partes: o nascimento de Gesar, a luta contra seus inimigos e o retorno ao céu.

Gesar nasceu em uma família pobre no Reino de Ling e foi forçado a deixar sua cidade natal aos cinco anos de idade com sua mãe devido à perseguição de seu tio, um homem covarde, vaidoso e pretensioso que via a criança como uma ameaça.

Quando Gesar se tornou adolescente, uma corrida de cavalos foi realizada para determinar quem se tornaria o rei de Ling e se casaria com a bela filha de um chefe vizinho. Voltando ao Reino de Ling, Gesar venceu a corrida, subiu ao trono e assumiu o título de "Gesar".

O rei Gesar liderou a tribo para superar enchentes, secas, tempestades de neve e outros desastres naturais.

Sua primeira campanha como rei foi contra o demônio devorador de homens do norte. Posteriormente, ele empreendeu campanhas militares contra os países fronteiriços que representavam o mal, unindo mais de 150 tribos.

Depois de cumprir sua missão sagrada, ele retornou ao céu para se juntar à mãe e à esposa, encerrando o grande épico.

A vida do Rei Gesar é cheia de provações e tribulações. No entanto, ele ganha liberdade, paz e felicidade para seu reino após árduas lutas com as forças do mal.

Proteção e Herança do Épico

Para preservar a cultura tibetana, o governo local investiu pesadamente para coletar e publicar valiosos clássicos tibetanos desde 1951.

A China começou a criar institutos especiais para coletar e compilar o épico do rei Gesar e listou trabalhos de pesquisa relacionados a um programa científico fundamental do plano de desenvolvimento nacional desde 1983.

Em dezembro de 2000, foi publicada uma versão escrita dos quatro primeiros volumes do Rei Gesar.

Em 2001, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) listou a Vida do Rei Gesar nos memoriais do milênio mundial e designou 2002 para marcar o milenar do poema épico mais longo do mundo.

Em 2006, a história do Rei Gesar foi reconhecida como patrimônio cultural imaterial de nível nacional da China. Em 2009, o épico foi listado como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.