O que o brasileiro pensa?
31 de outubro de 2019, 08h45

Criador do sistema previdenciário de capitalização, irmão de Piñera é um dos principais alvos dos protestos no Chile

Considerado o pai do modelo neoliberal chileno, José Piñera elogiou a proposta de reforma da Previdência em encontro com Bolsonaro e é aclamado por Eduardo Bolsonaro. "Um dia o Brasil chega lá", tuitou o filho do presidente após visita ao economista

Eduardo Bolsonaro com José Piñera e o cartaz que virou símbolo dos atos no Chile (Montagem)

Direto do Chile, especial para a Fórum

O sistema de capitalização individual, sonho que Paulo Guedes pretende tornar realidade no Brasil, não só foi inventado no Chile, como seu autor é o economista José Piñera, o irmão mais velho do atual presidente Sebastián Piñera. Por esse motivo, seu nome também é muito lembrando nas manifestações que o Chile vem vivendo nos últimos dias, e com o mesmo “carinho” dedicado ao mano mandatário.

Modelo para Guedes e o governo brasileiro, José Piñera recebeu em sua casa em Santiago – atualmente ele vive em Miami, onde passa a maior parte do tempo – a visita do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) em dezembro do ano passado. O filho 03 de Jair Bolsonaro considera o economista o responsável por colocar o “miserável Chile nos trilhos”, como diz em publicação Twitter. “Um dia o Brasil chega lá”.

“Esse é um daqueles momentos que não tem preço. Vinho e resenha c/ José Piñera @josepinera o homem q c/ 29 anos fez as reformas q colocaram o miserável Chile nos trilhos e foram a base p q hj tenha renda per capita de USD 25.000 e reduzido pobreza em 50%. Um dia o Brasil chega lá!”, tuitou o filho de Jair Bolsonaro.

Pepe Piñera, como se autointitula, retribui a visita encontrando-se com Jair Bolsonaro em janeiro, quando elogiou a política econômica de Guedes e disse que, em breve, o Brasil teria “o melhor sistema de aposentadoria”, referindo-se ao projeto de reforma da Previdência aprovado recentemente no Congresso Nacional.

“O país mas grande do mundo em breve terá o melhor sistema de aposentadoria”, tuitou, compartilhando publicação de Bolsonaro.

La madre del cordero
Um dos cartazes mais difundidos no país nos últimos dias mostra o rosto de José com uma mira na testa e a expressão “la madre del cordero”, que é equivalente chileno a “o pai da criança”, usada no Brasil. O “cordero” ou a “criança”, no caso, seria o modelo econômico neoliberal.

O diploma de Economia na Universidade Católica do Chile e pós-graduação na Universidade de Chicago fazem de José Piñera um autêntico “Chicago Boy”. Entre aqueles discípulos de Milton Friedman que implantaram as políticas neoliberais durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), ele foi um dos mais destacados, passando por dois ministérios: Trabalho (entre 1978 e 1980) e Mineração (entre 1980 e 1981).

No primeiro, foi o responsável por criar o modelo previdenciário de capitalização individual, que substituiu o modelo de repartição, similar ao brasileiro, e que também existia no Chile até 1980. Além disso, seu modelo tirou a previdência chilena das mãos do Estado e entregou às empresas do setor financeiro.

Após 40 anos de vigência do seu sistema, os chilenos recebem aposentadorias que chegam a ser 60% menores que um salário mínimo, e por isso este é um dos principais motivos dos protestos que acontecem no Chile atualmente.

Outra façanha sua como ministro do Trabalho foi a criação do código de leis trabalhistas que é considerado pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) como um dos mais anti sindicais do mundo.

Em seu segundo cargo, como ministro da Mineração, foi responsável por criar boa parte dos atalhos legais que permitiram a participação das empresas privadas e estrangeiras na exploração das riquezas minerais do país, como o cobre e o lítio.

José também foi o primeiro Piñera a tentar ser presidente do Chile, em 1993, quando seus 6% de votos lhe colocaram em terceiro lugar, na eleição vencida pelo democrata-cristão Eduardo Frei Ruiz-Tagle.

Desde o início das manifestações massivas no Chile, sua conta de Twitter tem se mantido quase totalmente em silêncio. Sua única publicação foi para comemorar que um vídeo de entrevista sua atingiu recorde de visitas recentemente.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum