Fórumcast, o podcast da Fórum
25 de fevereiro de 2019, 14h18

Evo Morales: Trump afirmou em 2017 que faria guerra contra a Venezuela pelo petróleo

Presidente da Bolívia e Comissão Europeia fizeram apelo ao Grupo de Lima, que se reune em Bogotá, contra intervenção militar na Venezuela

Evo Morales e Donald Trump (Arquivo)

O presidente da Bolívia, Evo Morales, declarou nesta segunda-feira (25) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já havia afirmado em 2017 que tinha intenção de iniciar uma guerra contra a Venezuela por causa do petróleo. Evo e a Comissão Europeia enviaram mensagens ao grupo de Lima, que se reúne em Bogotá, fazendo um apelo para que se evite uma intervenção militar na Venezuela.

Leia também: Mourão: EUA desejam guerra conta a Venezuela e Brasil manterá linha de não intervenção

“Uma autoridade dos EUA afirmou que, em 2017, Trump disse que iria para a guerra com Venezuela, o seu “quintal”, para apreender o petróleo. A intervenção falhou e agora dizem que “os dias de maduros são contados”; Condenamos essas ameaças de assassinato”, tuitou Evo.

A porta-voz da Comissão Europeia, Maja Kocijancic, pediu aos Estados Unidos para que não inicie uma guerra contra o governo de Nicolás Maduro. “Está estabelecida a posição da União Europeia nesse contexto e ela é muito clara: evitar a intervenção na Venezuela”, disse

Pelo Twitter, Evo também pediu uma solução “através do diálogo como opção para salvar vidas”.

“Irmãos presidentes do grupo de lima: respeitando nossas diferenças políticas e como líderes democraticamente eleitos peço-lhe, com grande respeito, buscar uma solução através do diálogo como uma opção para salvar vidas e evitar que a guerra traga destruição para nossa América Latina”, tuitou Evo.


Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum