Fórum Educação
26 de agosto de 2019, 16h15

FMI já busca acordo com equipe de Fernández/Cristina Kirchner na Argentina

Crítico do acordo de Maurício Macri com o FMI, Alberto Fernández, vencedor das prévias, tem sido duramente pressionado pelo poder econômico

Alberto Fernandez (Reprodução/Instagram)

Depois da vitória acachapante da chapa kircherista formada por Alberto Fernández e Cristina Kirchner nas eleições prévias da Argentina (PASO) contra o atual presidente Maurício Macri, o Fundo Monetário Internacional (FMI) decidiu se reunir nesta segunda-feira (26) com representantes da dupla peronista para conversar sobre um cenário que cada vez parece mais consolidado: a vitória de Alberto nas eleições de outubro. O candidato já disse que pretende rever o acordo do atual governo com o FMI, que prevê uma série de reformas estruturais anti-populares.

Um dia após a vitória da “Frente de Todos” nas PASO, o mercado reagiu mal e derrubou o peso argentino. O impacto também teve como causas a declaração incendiária do presidente Maurício Macri, que em um primeiro momento culpabilizou Cristina Kirchner e demonstrou não aceitar bem a derrota. O presidente logo se enquadrou, reconheceu os erros e assumiu a responsabilidade pela crise assola o país.

Com Macri cada vez mais longe de uma reeleição, investidores e empresários tem pressionado Alberto Fernández a  aderir a um programa de reformas quando eleito. O FMI, criticado por Alberto, agora tenta abrir diálogo com a chapa peronista para tentar manter o acordo feito com Macri, que fez o Fundo destinar o maior empréstimo da história para o governo do liberal, com um pacto que garantia reformas, como a trabalhista e a da Previdência.

Segundo o jornalista Roberto Navarro, fundador do portal El Destape, o poder econômico tem pressionado duramente Alberto Fernández nesse período entre as prévias e as eleições oficiais de outubro. “Alberto não é sequer presidente eleito e já estão tratando de condicioná-lo. Empresários e economistas vão até ele e todos dão as mesmas condições e uma série de dados que dizem ‘isso é o que queremos que você faça'”, afirmou Navarro.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum