Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
19 de junho de 2018, 08h48

Michelle Obama retuita Laura Bush: “Às vezes a verdade transcende os partidos”

Mães e pais de refugiados têm sido separados dos seus filhos menores de idade após detenção da família na fronteira

Na noite desta segunda-feira (18), duas ex-primeiras damas dos EUA se destacaram no Twitter na luta contra a política cruel de Donald Trump, que tem separado crianças dos pais que cruzam as fronteiras americanas ilegalmente.

Laura Bush escreveu: “Eu moro em um estado de fronteira. Eu aprecio a necessidade de reforçar e proteger nossas fronteiras internacionais, mas esta política de tolerância zero é cruel. É imoral. E isso quebra meu coração”.

A mensagem da republicana, esposa de George W. Bush, foi retuitada pela democrata Michelle Obama, casada com Barak Obama: “Às vezes a realidade transcende os partidos”.

Tolerância Zero de Trump

Desde que assumiu o governo, em janeiro de 2017, Donald Trump tem endurecido as leis de imigração. A partir de maio de 2018 adotou a chamada pelo governo de “política de tolerância zero” com imigrantes ilegais que cruzam a fronteira dos EUA com o México.

Por se tratar de um processo criminal, as normas americanas proíbem que crianças e adolescentes que estejam na companhia das pessoas processadas permaneçam com elas. Ou seja, mães e pais são separados dos seus filhos menores de idade após detenção da família na fronteira.

As crianças e adolescentes permanecem em um abrigo, entre grades, sem contato com seus responsáveis.

Antes, era aberto um processo administrativo, e não criminal. Isso possibilitava que as famílias permanecessem detidas juntas em postos do governo próximos à fronteira.

Entre 19 de abril e 31 de maio, 1.995 crianças e adolescentes foram separados de suas famílias.

Com informações do Nexo

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum