O que o brasileiro pensa?
08 de julho de 2020, 18h53

Sobrinha de Donald Trump lança livro no qual o descreve como “um narcisista traumatizado pelo pai sociopata”

Psicóloga Mary Lea Trump é autora da obra “Como Minha Família Criou o Homem Mais Perigoso do Mundo”, onde afirma que “seu ego (de Donald) é frágil e precisa ser constantemente reforçado, porque, no fundo, ele sabe que não é nada do que diz ser”

Donald Trump, sua sobrinha, a psicóloga Mary Lea Trump, e a capa do livro escrito por ela (foto: reprodução)

A psicóloga estadunidense Mary Lea Trump anunciou para o dia 14 de julho o lançamento oficial do livro “Too Much and Never Enough: How My Family Created the World’s Most Dangerous Man” (“Demais e Nunca Suficiente: Como Minha Família Criou o Homem Mais Perigoso do Mundo”, em tradução livre), no qual mistura uma espécie de biografia familiar com uma análise do perfil psicológico do seu tio, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

A obra promete trazer revelações bombásticas sobre o passado do mandatário estadunidense, além de passagens que explicariam seu comportamento. Segundo a autora, seu tio Donald é “um narcisista traumatizado pelo pai sociopata”.

Mary Lea afirma que seu avô, Fred Trump, era uma pessoa muito dura e “abominava a suavidade dos seus filhos, quando estes a demonstravam”.

“Meu avô dizia que meu pai era um fracassado porque pedia desculpas demais, e ensinou meu tio que se ele queria ser o preferido dele, teria que aprender a nunca pedir desculpas” – a autora é filha de Fred Trump Jr, irmão mais velho de Donald, falecido em 1981 – vítima de problemas decorrentes do alcoolismo, problema que ela afirma que “também foi gerado em função da forma humilhante com a que meu avô o tratava”.

A autora conta, em entrevista ao jornal britânico The Guardian, que seu avô era “um sociopata que moldou todos os filhos, mas especialmente Donald, a quem ele alimentou como um monstro, inclusive o seu narcisismo e suas extravagâncias, que ele via como exemplos de força”.

“Seu ego é frágil e precisa ser constantemente reforçado, porque, no fundo, ele sabe que não é nada do que diz ser”, diz a sobrinha de Trump, em outra passagem.

Também há um capítulo especial sobre a misoginia do presidente estadunidense, no qual Mary Lea conta que seu tio fazia comentários sobre o seu corpo quando ela tinha entre 20 e 30 anos, e que uma vez, durante os Anos 90, ele a contratou como “ghost writer” de um livro anônimo chamado “The Art of the Comeback” (ou “A Arte do Contra-Ataque”, em tradução livre), o qual ela resumiu como “um histórico das mulheres que ele queria namorar, mas que o rejeitaram, e por isso ele decidiu difamá-las, porque se tornaram pessoas detestáveis, feias e gordas”.

A escritora afirma que escreveu o livro, mas que seu tio, hoje presidente, jamais pagou pelo trabalho.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum