Fórumcast, o podcast da Fórum
16 de julho de 2019, 11h47

Sociedade falida: EUA dão treinamento com armas de fogo para professores do ensino fundamental

Em pelos 15 estados do país o porte de armas para professores em sala de aula é permitido. No ano passado, o país registrou o recorde de 55 mortes em 94 incidentes com armas de fogo nas escolas do país

(Arquivo/Agência Brasil)

Professores e professoras do Ensino Fundamental nos Estados Unidos estão recebendo treinamento com armas de fogo para enfrentar possíveis ataques em escolas do país, segundo informações da agência alemã, Deutsche Welle.

Em pelos 15 estados do país o porte de armas para professores em sala de aula é permitido. Em Ohio, somente em 2018, cerca de 400 professores passam por um curso de três dias com simulações de ataques para saberem como usar a arma.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

A Flórida, onde moram muitos brasileiros, foi o último estado a liberar o porte de armas para os professores, aprovando uma lei no mês de maio.

O projeto permite que os professores dos distritos escolares que desejam participar do programa voluntário “guardião” portem uma arma em sala de aula depois de terem passado por um treinamento de 144 horas e terem sido aprovados numa avaliação psiquiátrica.

Antes da aprovação da nova legislação, funcionários escolares em 40 dos 67 condados da Flórida já haviam se matriculado – ou declarado que planejavam fazê-lo – no curso de treinamento, que segue os padrões de formação policial, segundo um porta-voz do presidente da Câmara estadual.

Os defensores da medida, incluindo o presidente dos EUA, Donald Trump, e a Associação Nacional do Rifle (NRA), argumentam que os professores armados representam a melhor resposta rápida a incidentes que envolvem atiradores em escolas.

No ano passado, o país registrou o recorde de 55 mortes em 94 incidentes com armas de fogo nas escolas do país.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum