Trump vence no Alaska e diminui vantagem de Biden no colégio eleitoral

Candidato do Partido Republicano conquistou mais três delegados, chegando a 217 no total, contra 290 do representante do Partido Democrata. Apenas dois estados ainda não concluíram a apuração: Geórgia e Carolina do Norte

Talvez sirva de consolo para o presidente Donald Trump e seus seguidores o fato de que sua candidatura conquistou mais um estado nesta quarta-feira (11): o Alaska.

Após 8 dias da votação, o exclave estadunidense localizado ao noroeste do Canadá conseguiu apurar 75% dos votos, mas o resultado parcial já chegou a um patamar irreversível, com Trump alcançando 57% das preferências, enquanto Joe Biden teve 39%.

Com isso, o candidato à reeleição pelo Partido Republicano ganhou mais 3 delegados e passou a ter 217 no colégio eleitoral, que o mantêm ainda muito atrás do representante do Partido Democrata, dono de 290 delegados.

Assim como a vantagem Trump no Alaska, a de Biden no colégio eleitoral também é impossível de ser alterada, ao menos na apuração, já são apenas dois os estados que ainda não concluíram suas respectivas apurações: Geórgia e Carolina do Norte, que juntos entregam somente 31 delegados, quantidade insuficiente para uma virada.

A esperança do mandatário continua sendo a Suprema Corte de Justiça. Sua equipe de advogados entrou com processos por suspeita de fraude em todos os estados onde Biden venceu, que ainda estão sendo analisados – e enquanto essas sentenças não são reveladas, Trump se recusa a aceitar a vitória do oponente.

Avatar de Victor Farinelli

Victor Farinelli

Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).