Incêndio atinge maior fabricante da vacina AstraZeneca na Índia; veja vídeos

Fogo atinge o terminal 1 do Instituto Serum da Índia, maior produtor do mundo da vacina AstraZeneca, usada contra a Covid-19

Um incêndio de grandes proporções atingiu o terminal 1 do Instituto Serum da Índia, na manhã desta quinta-feira (21). A empresa farmacêutica e de biotecnologia da Índia, fundada em 1966, é considerada a maior fabricante de vacinas do mundo, entre elas a AstraZeneca, usada contra a Covid-19.

As imagens estão sendo divulgadas nas redes sociais. Segundo informações da agência russa Sputnik, as causas do incidente ainda são desconhecidas. Os serviços de emergência já estão trabalhando para extinguir o fogo.

A informação inicial, não confirmada, é que o incêndio só atingiu dois andares do Terminal 1, onde está sendo construída uma nova fábrica. Bombeiros foram até o local para o controlar o fogo.

Fontes afirmaram à agência de notícias ANI que o incidente não afetará a produção das vacinas.

O ministério das Relações Exteriores da Índia anunciou, nesta terça-feira, que vai exportar a vacina contra o coronavírus produzida no país para seis nações. O Brasil não está na lista.

O imunizante será enviado para os vizinhos Butão, Bangladesh, Nepal e Mianmar e para as ilhas Maldivas e Seychelles, ambas no Oceano Índico. Há ainda a possibilidade de inclusão do Siri Lanka, Afeganistão e Ilhas Maurício.

O Instituto Serum está produzindo milhões de doses do medicamento Covishield, desenvolvido pela AstraZeneca e Universidade de Oxford.

O instituto também tem um acordo com a Novavax para o desenvolvimento de sua vacina na Índia e em diversos outros países.

Publicidade

A empresa farmacêutica e de biotecnologia da Índia, fundada em 1966, é considerada a maior fabricante de vacinas do mundo.

Em atualização. Com informações da Sputnik.

Publicidade
Avatar de Plinio Teodoro

Plinio Teodoro

Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR