O que o brasileiro pensa?
16 de junho de 2020, 16h33

Vídeo: Coréia do Norte destrói escritório de ligação com a Coreia do Sul

Ação foi determinada pela líder Kim Yo-jong, irmã de Kim Jong-un, que se encontra afastado do poder por supostos problemas de saúde. Ambos os lados ameaçam com aumentar militarização da fronteira

A líder norte-coreana Kim Yo-jong (foto: KCNA)

Na tarde desta terça-feira (16), por volta das 14h50 (hora local), a Coreia do Norte destruiu o edifício onde ficava o escritório de ligação intercoreano, localizado na região industrial norte-coreana de Kaesong, a 10 quilômetros ao norte da zona desmilitarizada entre as duas Coreias.

A ação, segundo um comunicado do governo norte-coreano, difundido pela agência estatal KCNA, teria sido a resposta do país a uma campanha que a Coreia do Sul teria promovido, com folhetos que os vizinhos consideraram como “propaganda anti-Pyongyang”.

Por sua parte, a Coreia do Sul nega tal campanha, disse lamentar a destruição de “um símbolo de reconciliação entre os países” e alegou que seu país tem recebido “ameaças quase diárias” por parte dos norte-coreanos nas últimas semanas.

Tanto a Coreia do Norte quanto a Coreia do Sul aproveitaram o fato para reforçar ameaças de reforço da militarização na região da fronteira entre os dois países.

No caso da Coreia do Sul, o Ministério da Unificação suspendeu todas as suas atividades, e o da Defesa publicou um comunicado dizendo que “haverá uma forte resposta a qualquer possível provocação militar da Coréia do Norte”.

Por parte da Coreia do Norte, a diretora do Departamento de Propaganda, Kim Yo-jong, irmã do presidente Kim Jong-un, disse que seu país “já está preparado para a próxima ação, caso a Coreia do Sul insista com sua campanha de difamação”.

“Exercendo meu poder autorizado pelo líder supremo (Jong-un), dei uma instrução ao nosso Exército para atuar em função do objetivo de apaziguar a ira da nossa população contra esses ataques (a propaganda sul-coreana)”, disse Yo-jong, também se referindo ao fato de que seu irmão entregou a ela a administração do país, enquanto está afastado, supostamente por questões de saúde.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum