MP-SP acata denúncia contra Antônia Fontenelle, Mendigo e Netinho por LGBTfobia e racismo

A acusação foi feita por Agripino Magalhães, suplente de deputado estadual e ativista dos direitos LGBTI+

Depois de seis meses, o Ministério Público de São Paulo (MP-SP) resolveu acatar a denúncia de Agripino Magalhães, suplente de deputado estadual e ativista dos direitos LGBTI+, contra Antônia Fontenelle, Carlos Silva, o Mendigo, e o cantor baiano Netinho.

Os três vão responder processo criminal de LGBTfobia e de racismo. A pena prevê até oito anos de prisão, de acordo com reportagem de O Dia.

“As pessoas precisam saber que esses tipos de comentários sobre racismos e preconceitos não cabem mais na sociedade. São discursos de ódio e isso é crime. Crime previsto por lei e que pode levar uma pessoa à prisão por oito anos. Nós queremos punição para que isso não se repita entre pessoas famosas e formadoras de opiniões”, declarou o advogado Ângelo Carbone, especialista em crimes de homofobia e racismo, a O Dia.

Netinho publicou nas redes sociais uma mensagem, na qual diz que “se esse pessoal LGBT não vivesse de acordo com o fiofó, pensando com o fiofó, o Brasil ia ser maravilhoso”.

Mendigo, por sua vez, utilizou uma foto de Thammy Miranda e seu filho, ao lado de uma imagem de antes da cirurgia de mudança de sexo: “Prefiro ser órfão do que ser adotado por uma mulher operada que se passa por homem para ter o privilégio de adotar uma criança”.

“Mimimi”

No caso de Fontenelle, ela fez o seguinte comentário a respeito da canção “Fricote”, de Luiz Caldas: “Nega do cabelo duro, que não gosta de pentear… Hoje em dia não se pode falar nada porque ‘tudo é racismo’, ‘tudo ofende’ e ‘tudo mimimi’”.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR