segunda-feira, 21 set 2020
Publicidade

Agência de notícias do Vaticano diz que é fake news que Lula teria conta no banco da Igreja Católica

O ex-presidente Lula, vítima constante de fake news, foi alvo de mais uma. Dessa vez, envolvendo o Vaticano. Os boatos inventados indicavam que ele teria conta no Instituto para as Obras de Religião (IOR), também conhecido como Banco do Vaticano, da Igreja Católica.

Além de Lula, outros líderes latino-americanos receberam a mesma acusação falsa: Cristina Kirchner, Juan Manuel Santos, Evo Morales, Rafael Correa, Raúl Castro, Daniel Ortega e Nicolás Maduro.

As mesmas fake news já tinham surgido em janeiro de 2019, desmentidas prontamente pelo então diretor interino da Sala de Imprensa da Santa Sé, Alessandro Gisotti. A manifestação foi motivada pela publicação deum artigo baseado em documentos falsos publicado no site colombiano “El Expediente”.

No entanto, as notícias falsas voltaram a viralizar nas redes sociais do Brasil nos últimos dias, em função das entrevistas de um “suposto diácono” argentino, de posse dos mesmos documentos falsos. Por isso, o novo desmentido por parte da agência de notícias do Vaticano.

Medidas legais

“Depois de verificar com as autoridades competentes, posso afirmar que nenhuma das pessoas mencionadas no artigo de ‘El Expediente’ jamais teve uma conta bancária no IOR, nem a possui atualmente, nem possui assinaturas de delegados em nome de terceiros, nem teria – devido às novas normas adotadas pelo Instituto – algum título para realizar alguma operação. Os documentos apresentados como evidência são falsos. O IOR se reserva o direito de tomar medidas legais”, afirmou Gisotti, em comunicado oficial, divulgado no dia 11 de janeiro de 2019.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.