No rastro do óleo do Nordeste
09 de janeiro de 2017, 09h32

Alckmin desobedece liminar e mantém aumento da tarifa de integração

Tarifa de integração entre ônibus e trilhos subiu de R$ 5,92 para R$ 6,80. Governo diz que ainda não foi notificado e que vai manter o aumento. Movimento Passe Livre marca primeira manifestação contra o aumento para a próxima quinta (12).

Tarifa de integração entre ônibus e trilhos subiu de R$ 5,92 para R$ 6,80. Governo diz que ainda não foi notificado e que vai manter o aumento. Movimento Passe Livre marca primeira manifestação contra o aumento para a próxima quinta (12).

Da Redação com informações do G1

A secretaria de Transportes Metropolitanos do governo Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou que a tarifa de integração entre ônibus e trilhos vai subir de R$ 5,92 para R$ 6,80 nesta segunda-feira (9) mesmo após decisão liminar da última sexta-feira (6). O Movimento Passe Livre (MPL) está com manifestação marcada para a próxima quinta-feira (12) caso seja confirmado o aumento.

A decisão do juiz Paulo Furtado de Oliveira Filho cancelou toda a planilha de aumentos publicada no dia 31 de dezembro, que inclui também os bilhetes mensais e 24 horas (veja lista abaixo). A decisão, no entanto, não barra o aumento do transporte intermunicipal da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), que afetará 1,7 milhão de pessoas que usam mais de 570 linhas de ônibus.

Há ilações de que a manutenção da tarifa básica do metrô apenas se deu porque o governador do Estado não queria arcar com o ônus político do reajuste, pois o candidato a Prefeito Municipal por ele apoiado e eleito declarou após as eleições que “manteria o valor da tarifa básica do ônibus”, diz a decisão do juiz.

“A discriminação parece ser injusta, pois a medida é mais benéfica a quem reside em locais mais centrais e se utiliza apenas do metrô, cuja tarifa básica foi mantida, mas revela-se gravosa a quem reside em locais mais distantes e se utiliza do trem e do metrô, cuja tarifa integrada foi aumentada acima da inflação”, completou o juiz.

O juiz avaliou ainda que, se o reajuste não fosse suspenso, haveria “risco” aos usuários do transporte, que seriam “obrigados a maiores gastos em momento de crise econômica”.

Os reajustes propostos pelo governo Alckmin e o prefeito João Doria (PSDB) e mantidos mesmo após liminar:

Tarifa do Metrô: valor de R$ 3,80 será mantido

Tarifa da CPTM: valor de R$ 3,80 será mantido

Tarifa de ônibus: valor de R$ 3,80 será mantido

Integração ônibus + Metrô/CPTM: vai aumentar de R$ 5,92 para R$ 6,80

Bilhete 24 horas (comum): vai aumentar de R$ 10 para R$ 15

Bilhete 24 horas (integração): vai aumentar de R$ 16 para R$ 20

Bilhete mensal (comum): vai aumentar de R$ 140 para R$ 190

Bilhete mensal (integração): vai aumentar de R$ 260 para R$ 300

Foto: MPL

Você gosta da Fórum? Então apoie nosso projeto jornalístico e concorra a uma viagem pra Cuba em 2017.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum