Vereador bolsonarista de Rio Preto insinua que famílias LGBT estão nas mãos do demônio

Em várias postagens, o vereador Anderson Branco afirma que é preciso "defender as crianças da ideologia de gênero"

O vereador Anderson Branco (PL-SP), da cidade de São José do Rio Preto (SP) usa as suas redes e o seu mandato para promover o ódio contra as pessoas LGBT.

Em uma publicação desta segunda-feira (20), o parlamentar escreveu “Nossa família está nas mãos de Deus” acompanhada de uma arte onde uma mão monstruosa, insinuando que seja o demônio, está enrolada na bandeira do arco-íris, símbolo da comunidade LGBT.

Ou seja, para o vereador Anderson Branco, as famílias LGBT andam de mãos dadas com o demônio.

Ironicamente, em outro post o parlamentar afirma que atua “em defesa da família”, mas das famílias LGBT pelo visto não.

Em uma postagem do dia 1 de julho, Branco traz o depoimento de um homem que se declara gay.

O depoimento é um clássico usado pela extrema direita: LGBTs devem viver a sua sexualidade entre quatro paredes.

Na postagem, o vereador afirma que “o ativismo político GLBT (sic) precisa respeitar a família”.

Além disso, o vereador, no dia 26 de junho compartilhou um vídeo onde crianças são utilizadas para proferir discursos transfóbicos.

Fica uma questão, foi com dinheiro público que o vereador bancou a campanha? Não é informado. E as crianças, poderiam ser veiculadas em sua página?

Na mesma data, Branco critica a campanha do Orgulho LGBT da rede Burger King e afiram que a marca “patrocina o movimento GLBT (sic)”.

E propôs uma moção repúdio ao Burger King na Câmara Municipal de São José do Rio Preto.

Por fim, o vereador apresentou um PL que visa “desmotivar pedofilia e sexualização das crianças”.

Todavia, ele só não explica quem incentiva, mas, pelo teor, a gente sabe do que se trata.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR