Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
13 de janeiro de 2017, 17h37

Anonymous dá demonstração do que pode fazer e vaza dados pessoais de Kassab

A rede hackerativista divulgou um documento com uma série de dados pessoais do ministro, como endereços, telefones, CPF e sugeriu o que internautas poderiam fazer com esses dados, como cancelar sua rede de internet ou criar uma conta no Netflix. A ação foi tomada como forma de retaliação ao anúncio de que colocaria em vigor a limitação do uso de internet fixa no país. Apesar de a Anatel já ter recuado, grupo deixa claro: “o governo voltou atrás, mas o nosso aviso é permanente”. Base de dados da Anatel também foi sequestrada 

Por Redação 

Mesmo após o presidente da Anatel, Juarez Quadros, informar que o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicação, Gilberto Kassab, havia se equivocado ao afirmar que colocaria em vigor, no segundo semestre deste ano, um novo modelo em que as operadoras poderiam limitar o uso de internet fixa dos usuários, a célula brasileira do grupo hackerativista Anonymous resolveu vazar dados pessoas do ministro e sequestrar a base de dados da Anatel como forma de aviso.

“O governo voltou atrás, mas o nosso aviso é permanente. Esse vazamento é uma pequena demonstração do que somos capazes de fazer contra um governo que parece ter perdido o medo do povo. Não tem problema, nós estamos aqui para lembrá-los”, escreveram na página oficial do grupo no Facebook.

O Anonymous vazou dados pessoais de Kassab como números de telefone e celulares, telefones de familiares, endereços, CPF, patrimônios e outros. Como forma de mostrar ao ministro o “poder” que o povo tem, o grupo sugeriu que os seguidores da página utilizem os dados de Kassab para, por exemplo, criar uma conta no Netflix ou Spotfy ou ainda ligar em sua operadora de internet e mandar cancelar o serviço utilizando seu CPF.

dicas

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum