Fórumcast #20
15 de agosto de 2013, 14h41

Anonymous hackeia site do PMDB e pergunta: Cadê o Amarildo?

Página nacional do partido do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi invadida pela segunda vez em menos de uma semana

Página nacional do partido do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi invadida pela segunda vez em menos de uma semana

Por Felipe Rousselet

No início da tarde desta quinta-feira (15), o site nacional do PMDB foi hackeado pelo grupo Anonymous Brasil. Na última segunda-feira (12), o site já havia sido tomado pelo mesmo grupo. Nas duas ocasiões, o conteúdo do site foi substituído por uma mensagem que cobra explicações do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, sobre o desaparecimento do morador da rocinha, Amarildo Dias de Souza.

(Reprodução)

Amarildo, que trabalha como pedreiro, desapareceu no ultimo dia 14 de julho, quando foi visto pela última vez deixando a UPP da Rocinha, para onde foi levado por policiais militares para prestar depoimento após uma operação na comunidade. O desaparecimento começou a ganhar destaque quando, no dia 17 de julho, cerca de 1.000 moradores fecharam a autoestrada Lagoa-Barra, em frente à passarela de acesso à Rocinha, para protestar. A partir deste protesto, o paradeiro do pedreiro passou a ser cobrado também em outras manifestações espalhadas pelo Brasil.

Veja também:  Protagonistas do caso Itaipu tiveram movimentações suspeitas pouco antes das eleições 

O texto publicado pelo Anonymous Brasil no site do PMDB afirma que o caso de Amarildo representa também as mais de 2.000 pessoas que desapareceram no estado do Rio de Janeiro em 2012. O grupo ainda afirma que “lutar pelo Amarildo é mostrar que está cansado dessa política inescrupulosa”. Além da mensagem em texto, o grupo Anonymous Brasil inseriu também um vídeo no site do PMDB, no qual diversas pessoas questionam o paradeiro do morador da Rocinha.

Assista ao vídeo inserido pelo Anonymous Brasil na página do PMDB:


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum