“Barbárico”: The Guardian destaca estupro coletivo de jovem gay em Florianópolis

Para o jornal, que é um dos mais populares do Reino Unido, o Brasil vive “uma epidemia de violência contra as LGBT”

Reportagem do jornal The Guardian, um dos mais populares do Reino Unido, aborda o caso do jovem gay que foi estuprado e espancado por três homens em Florianópolis por ser LGBT. Para a publicação, o ato é “barbárico” e o Brasil vive uma “epidemia de violência contra as LGBT”.

“Um ato de violência “bárbara” em que um gay de 22 anos foi estuprado por uma gangue e torturado gerou uma reação violenta no Brasil e é a evidência de uma crescente onda de crimes de ódio no país, de acordo com ativistas dos direitos humanos”, relata a publicação.

O jornal também destaca que o corpo do homem gay foi abandonado na rua e depois levado ao hospital. “Seus agressores o deixaram na rua onde foi encontrado e levado ao hospital. Ele agora está se recuperando em casa. Verdi Furlanetto, chefe de polícia, confirmou ao Guardian que sua força está investigando, mas ainda não houve nenhuma prisão”.

O jornal também traz à tona o fato de que o Brasil tem um dos piores índices de violência contra as LGBT no mundo.

“O Brasil tem um dos índices mais alarmantes de violência e discriminação contra pessoas LGBT do mundo. Cristian González Cabrera, pesquisador da Human Rights Watch, disse que embora a suprema corte proibisse a violência e a discriminação com base na orientação sexual e identidade de gênero em 2019, “o governo precisa tomar medidas urgentes para evitar esta epidemia de violência contra pessoas LGBT”.

Na sequência, o Guardian destaca o levantamento feito pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), um dos mais antigos a fazer o registro de violências contra as LGBT.

“Em 2020, 237 pessoas LGBT morreram em situação de violência; houve 224 assassinatos e 13 suicídios, de acordo com o Grupo Gay da Bahia, a mais antiga organização pelos direitos LGBT da América Latina”.

“A Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos informou à Human Rights Watch que, entre janeiro e junho de 2020, recebeu 1.134 denúncias de violência, discriminação e outros abusos contra pessoas LGBT. Dados da linha direta do governo para denúncias de abusos revelaram que, entre 2011 e 2017, ocorreram 12.477 denúncias de violência contra pessoas LGBT no Brasil”, destaca o The Guardian.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).