Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
23 de janeiro de 2020, 18h07

Damares quer mostrar aos adolescentes os “benefícios” da abstinência sexual

"Jornada de luta pelo celibato" se baseia em estudos que não foram divulgados e começa no dia 3 de fevereiro; a ideia é estar ativa no Carnaval

Damares Alves - Foto: MMFDH

O governo de Jair Bolsonaro começa, no dia 3 de fevereiro, a promover a primeira campanha de abstinência sexual como meio de evitar a gravidez na adolescência.

De acordo com informações de O Globo, a campanha tem uma estratégia de marketing para trazer a público o que o governo chama de “iniciação sexual não precoce” e está sendo concebida pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, chefiado pela ministra Damares Alves, junto com o Ministério da Saúde. O foco inicial nas redes sociais e o público alvo são jovens entre 10 a 18 anos.

A ideia é mostrar aos meninos e meninas os “benefícios” de adiar o início da vida sexual. Segundo o secretário nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, Maurício José Silva Cunha, a argumentação não é feita a partir de elementos religiosos e sim em estudos científicos – que não são conhecidos e nem foram divulgados até o momento.

A extensão da campanha para outros meios como televisão e rádio ainda depende da disponibilidade do Ministério da Saúde, que arcaria com os custos. O anúncio que a abstinência sexual seria usada como política de governo contra a gravidez precoce gerou polêmica. A medida foi confirmada por Damares.

Experiências “positivas”

A ideia é que os ministérios construam, futuramente, a Política Nacional de Prevenção ao Risco da Atividade Sexual Precoce. Eles usam como exemplo experiências “positivas” dos Estados Unidos e de Uganda, independentemente da situação econômica da região.

Quem criou a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência foi Bolsonaro. Ficou estabelecido, na primeira semana de fevereiro, que serão realizadas ações  para “disseminar informações sobre medidas preventivas e educativas que contribuam para a redução da incidência da gravidez na adolescência”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum