Dono de lanchonete ataca repórter gay e ele responde: “Nenhum LGBT do DF vai comer nas lojas dele”

No Dia dos Namorados de 2020, o repórter Erick Rianelli se declarou ao vivo para o seu marido; o vídeo voltou a circular em grupo de empresários o que suscitou os ataques homofóbicos de um dono de hamburgueria do DF

No Dia dos Namorados de 2020, o repórter Erick Rianelli, que trabalha na afiliada da TV Globo de Brasília (DF), fez uma declaração ao vivo para o se companheiro. Tudo bem, tudo lindo, porém, o vídeo voltou a circular em um grupo de empresários do Distrito Federal e um deles fez comentários homofóbicos sobre a atitude de Rianelli.

“Estou com 47 anos e a única coisa que o meu pai me ensinou na minha vida foi expor os meus sentimentos, expor o que eu penso, expor o que eu acho… só acho que não é necessário, não precisa expor em TV aberta, em um jornal, expor esse tipo de coisa, não vou mudar a minha opinião”, declarou o empresário conhecido como Geleia.

Ao ser questionado, ele responde com o clássico “até tenho amigos que são”. “O chefe de cozinha da minha casa tem a opção (sic) dele, o dono da lava jato onde eu lavo o carro é um dos meus melhores amigos de infância, estudou comigo, frequenta a minha casa”, declarou o empresário.

Por sua vez, ao tomar conhecimento da circulação de tal áudio nas redes, o jornalista Erick Rianelli respondeu e pediu às LGBT para que não comam na hamburgueria do empresário Geleia.

“Recebi alguns relatos sobre um empresário de Brasília que reagiu com homofobia a um vídeo em que eu declarei amor ao meu marido. Agradeço por todas as mensagens de apoio! Sobre o empresário… acho que nenhum LGBT do DF vai comer mais nas lojas dele”, declarou Rianelli.

Em seguida, ele postou o vídeo de 2020 onde se declara ao seu companheiro.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR