Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
19 de março de 2020, 09h25

Eduardo Bolsonaro aciona milícia virtual para levantar hashtag #VirusChines e aprofunda crise com a China

Expressão criada por Donald Trump é usada pela milícia virtual para defender Eduardo Bolsonaro, que acusou o Partido Comunista Chinês pela pandemia de coronavírus

Após provocar uma reação enérgica do governo da China por culpar o Partido Comunista Chinês pela pandemia do Coronavírus, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) aprofunda a crise diplomática ao acionar a milícia virtual que na manhã desta quinta-feira (19) levou a hashtag #VirusChines aos trending topics do Twitter na defesa do filho de Jair Bolsonaro.

A expressão foi usada primeiramente por Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, que gerou reação do governo chinês.

Um dos primeiros a lançar o movimento nas redes foi o blogueiro Allan dos Santos, acusado na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News de capitanear a milícia virtual.

O blogueiro bolsonarista atacou o embaixador Yang Wanming, que pediu que Eduardo “retire imediatamente [a acusação) e peça desculpa ao povo chinês”.

“Um embaixador de um regime GENOCIDA está querendo violar a Constituição brasileira para impedir que um parlamentar FALE que o #VirusChines é um vírus chinês. Ah, PQP”, tuitou Alan dos Santos, que defendeu a expulsão do embaixador chinês do Brasil.

Rodrigo Constantino também saiu na defede de Eduardo Bolsonaro. “O #VirusChines foi um divisor de águas num aspecto: separou quem tem valores morais e humanitários de quem só liga para valore$ amorais. O que teve de passador de pano da ditadura chinesa saindo pelos buracos do esgoto não está no gibi”.

Bernardo Kuster, youtuber que comanda o jornal de Olavo de Carvalho, mandou a China “calar a boca”. “Sabe qual a moral de um país que tinha até ontem como política de Estado matar bebês mulheres apenas por serem mulheres? ZERO.
Cala a boca, China”.

Outro tuiteiro da milícia que protestou foi Leandro Ruschel, dizendo que a China “opera para minar regimes democráticos”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum