Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
08 de fevereiro de 2012, 19h13

Fortaleza discutirá criação de lei específica para Economia Popular e Solidária

Na próxima segunda-feira (11), a Câmara Municipal de Fortaleza discute a criação de uma legislação específica sobre Economia Popular e Solidária (EPS). O objetivo é criar mecanismos legais que reconheçam os (as) trabalhadores (as) deste modelo econômico como atores de políticas públicas, além de agregar o movimento local ao nacional, estabelecendo Políticas Nacionais que caminhem para o comércio justo.

Segundo Sandra Magalhães, representante do Fórum Brasileiro de Economia Solidária no Ceará, atualmente no Brasil, vários estados e cidades já contam com leis específicas que fomentam a economia solidária. "Não dá para pensar Economia Solidária sem políticas públicas que apoiem a questão", diz.

Ter uma legislação que organize e proteja os (as) empreendedores (as) solidários (as) é um passo fundamental para garantir o reconhecimento não só das atividades econômicas, mas também de estratégias de desenvolvimento e fortalecimento da rede solidária, principalmente neste momento em que vemos a falência do modelo capitalista neoliberal, esclarece Sandra.

Para Marcos Arcanjo, coordenador da Célula de Economia Solidária da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Fortaleza, o modelo de desenvolvimento sustentável se apresenta e faz frente alternativa ao modelo hegemônico capitalista. "O desenvolvimento sustentável precisa se apropriar dos processos produtivos. Ter mais acesso a créditos que viabilizem sua expansão", esclarece.

O aumento do desemprego gerado pela crise mundial financeira surge como uma oportunidade de se colocar em prática o fortalecimento da rede econômica solidária, mostrando que outra forma de economia é necessária, urgente e possível.

A audiência é promovida pelo mandato do vereador Ronivaldo Maia (PT). Para ele, este momento é o resultado de uma luta de mais de dez anos dos atores deste modelo econômico alternativo.

"É um coroamento da caminhada destes trabalhadores", declara. O vereador espera que a audiência seja um marco legal da Economia Solidária na Capital cearense. O próximo passo será apresentar um projeto de lei mais amplo, a fim de regulamentar as atividades do movimento sustentável econômico.

Participam da audiência o diretor de fomento da Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho, Dione Manetti, e o deputado federal Eudes Xavier (PT-CE). Na ocasião, também será lançada a Frente Parlamentar de Apoio à Economia Popular e Solidária da Câmara Municipal.

As matérias do projeto "Ações pela Vida" são produzidas com o apoio do Fundo Nacional de Solidariedade da CF 2008.

Com informações da Adital.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags