Entrevista exclusiva com Lula
10 de maio de 2013, 20h10

“Fui torturado pelo Coronel Ustra”, diz vereador Natalini

Sessão teve que ser interrompida após bate boca entre vereador e militar processado por ocultação de cadáver

Sessão teve que ser interrompida após bate boca entre vereador e militar processado por ocultação de cadáver

Por Igor Carvalho

Natalini acusou Ustra (foto) de ter comandado as sessões de tortura do vereador paulistano (Foto: Wilson Dias/ABr)

O coronel reformado Carlos Alberto Ustra depôs, nesta sexta-feira (10), na Comissão Nacional da Verdade (CNV), em Brasília. O militar, que comandou o Destacamento de Operações de Informações do Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi), entre 1970 e 1974, negou envolvimento em ocultações de cadáver e torturas.  “Os terroristas foram mortos em combate”, disse Ustra.

O fato foi contestado pelo vereador Gilberto Natalini (PV-SP), que é presidente da Comissão Municipal da Verdade de São Paulo. “Eu fui torturado pelo senhor”, disse o parlamentar apontando para Ustra.

Logo após a intervenção do vereador paulistano, o militar se manifestou aos gritos. “Não faço acareação com terrorista.” Em seu depoimento para a CNV, Natalini afirmou que “Ustra sempre esteve presente nas sessões de tortura”.

O parlamentar, que à época era estudante de medicina e integrante do centro acadêmico, narrou o episódio em que foi colocado nu em uma poça d’água e foi torturado. “Ele [Ustra] chamou a tropa para que eu fizesse uma sessão de poesia. Durante horas ele ficou me batendo com uma vara. Outros vinham e me davam telefone [tapa com as mãos nos ouvidos] e muito eletrochoque.” Os ânimos se exaltaram com apoiadores de ambos os lados gritando. A sessão foi interrompida.

Ustra é réu em um processo do Ministério Público Federal pelo sumiço do corpo do estudante de medicina Hirohaki Torigoe, então com 27 anos, assassinado em 5 de janeiro de 1972. “Agi com a consciência tranquila. Nunca ocultei cadáver. Sempre agi dentro da lei”, disse o militar à CNV.

O ex-comandante do DOI-Codi afirmou ainda que nunca houve torturas, assassinatos e sequestros praticados pelo órgão de repressão da ditadura militar.

Com informações da Agência Brasil


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum