Fórumcast #20
19 de dezembro de 2016, 14h17

Heráclito Fortes se diz honrado com o apelido “Boca Mole”

Além de fazer piada com o valor atribuído a ele na delação, disse que o apelido também foi usado com Tancredo Neves durante o período da ditadura militar

Além de fazer piada com o valor atribuído a ele na delação, disse que o apelido também foi usado com Tancredo Neves durante o período da ditadura militar

Da Redação com informações do G1

Heráclito Fortes, deputado federal (PSB), disse nesta segunda-feira (19), em Teresina, se sentir homenageado com o apelido “Boca Mole” que recebeu nas listas de delação da construtora Odebrecht. O deputado disse que a homenagem, ao contrário das evidências físicas, era um apelido também atribuído a Tancredo Neves durante o período da ditadura militar e comentou que sua ligação com a construtora era apenas por sua atuação parlamentar.

O bom humor de Heráclito foi suficiente ainda para ele brincar com o valor em que estaria envolvido: “Eu fiquei muito triste. Eu só valia R$ 100 mil, com tudo que eles disseram”. O deputado federal foi um dos 51 políticos de 11 partidos que foram citados por Cláudio Melo Filho, ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht como beneficiário de doações eleitorais oficiais e outras através de propina ou caixa 2.

Veja também:  Lula pode dar entrevista para quem quiser, sem passar por autorização de Carolina Lebbos

“Eu tenho uma imagem de 34 anos de mandato e 40 anos de vida pública. As pessoas conhecem cada um e em nenhum momento o delator diz que fiz negócios”, disse. Heráclito Fortes negou ainda que a lista prove algum negócio escuso em que ele esteja envolvido. “O delator não diz que troquei emendas, nada. Ele apenas diz que eu sou uma pessoa influente e que era vantagem para a empresa ter próximo a eles um deputado como Herálito Fortes”, declarou.

O deputado considera que “se tire essa sujeira de uma vez por todas e quem tiver culpa que pague”, defendendo também investigações sobre o presidente Michel Temer (PMDB).

Questionado se faltam ainda elementos de prova, o parlamentar se esquivou. “Eu não sou investigador e não tenho a menor condição de dizer isso. Agora, que tem coisas esquisitas, tem”, disse.

 

Quer ler mais matérias como essa? Apoie o jornalismo da Fórum e fique ao lado da democracia; seja sócio.

https://www.revistaforum.com.br/socio/

 

 

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum