Fórumcast, o podcast da Fórum
09 de abril de 2015, 18h41

Homicídios são principal causa da morte de jovens negros no Brasil, diz pesquisa

Em audiência pública realizada hoje (9) na Câmara dos Deputados, o sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz mostrou que das 56.337 pessoas vítimas de homicídio no país em 2012, 30.072 eram jovens de 15 a 29 anos; desse total, 77% eram negros.

Em audiência pública realizada hoje (9) na Câmara dos Deputados, o sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz mostrou que das 56.337 pessoas vítimas de homicídio no país em 2012, 30.072 eram jovens de 15 a 29 anos; desse total, 77% eram negros

Por Maíra Streit

O coordenador do estudo Mapa da Violência, Julio Jacobo Waiselfisz, da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, participou de uma audiência pública na Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (9), quando apresentou dados do levantamento feito em 2014. O debate fez parte dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre a violência contra jovens negros e pobres, que aborda a elevada taxa de mortes nessa faixa da população.

De acordo com o levantamento, das 56.337 pessoas vítimas de homicídio no país em 2012, 30.072 eram jovens de 15 a 29 anos. Desse total, 23.160 (77%) eram negros. A pesquisa mostrou que os homicídios são a principal causa de morte de jovens no Brasil e atingem principalmente negros e moradores das periferias dos centros urbanos.

Enquanto o número de homicídios de jovens brancos caiu 32,3%, de 2002 a 2012, o de jovens negros aumentou 32,4%. Para o sociólogo, a alta taxa de homicídios no país é atribuída à impunidade, à cultura da violência e à tolerância institucional. Ele fala em “extermínio” da juventude de baixa renda. “Mas coincide, no Brasil, que ser negro é ser pobre”, ressaltou.

Para a secretária de juventude do Movimento Negro Unificado (MNU), Tâmara Terso, as propostas de emenda à Constituição para diminuição da maioridade penal também devem ser acompanhadas com atenção. Segundo ela, o racismo contribui para uma construção social em que o jovem negro é visto como alvo pela polícia e tipificado como criminoso.

“A redução da maioridade aprofunda as desigualdades. Esse debate é feito de modo rasteiro pela Câmara dos Deputados. Eles tratam o efeito, mas não tratam a causa. Não fazem reparação histórica ao povo negro, mas propõem o encarceramento. Vários países que fizeram essa redução tiveram que voltar atrás porque os índices de violência não diminuíram”, explicou.

Foto de capa: CEET


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum