Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
25 de março de 2015, 09h23

Igreja Universal quer excluir página de cartunista no Facebook

Charge de Vitor Teixeira, divulgada em sua fanpage, critica o projeto "Gladiadores do Altar". Além da censura, igreja também solicitou que o Facebook enviasse dados do ilustrador

Charge de Vitor Teixeira, divulgada em sua fanpage, critica o projeto “Gladiadores do Altar”. Além da censura, em notificação extrajudicial, igreja também solicitou que o Facebook enviasse dados do ilustrador

Por Anna Beatriz Anjos e Ivan Longo

Ilustração fazia crítica ao projeto "Gladiadores do Altar"

Ilustração fazia crítica ao projeto “Gladiadores do Altar”

O cartunista Vitor Teixeira foi interpelado extrajudicialmente pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), que o acusa de “incitar ao ódio religioso” por meio de uma de suas ilustrações.

A IURD solicitou ao Facebook a retirada do ar da página de Teixeira, sob ameaça de levar o caso à Justiça. Na última semana, o ilustrador recebeu uma notificação, também enviada ao departamento jurídico do Facebook.

A charge que originou a polêmica faz uma crítica ao projeto “Gladiadores do Altar”, criado pela igreja para “orientação e formação de jovens vocacionados para a propagação da Fé Cristã”.

O exército da Universal passou a ser criticado nas redes (leia mais aqui) depois que a fanpage da igreja do Ceará divulgou um vídeo no qual dezenas de jovens adentram um culto marchando, vestindo fardas e gritando palavras de ordem.

“O desenho foi feito no intuito de alertar a população, especialmente as religiões de matriz africana, da ilegalidade e do perigo que é a criação de uma milícia evangélica. Não sou o único a denunciar essa atividade, muitos jornalistas escreveram sobre o assunto, e o Ministério Público Federal na Bahia abriu um inquérito para investigar o projeto”, explica Teixeira.

Além de pedir a exclusão da página de Vitor, a advogada da IURD, Mônica Duran Inglez Campello, requereu que o Facebook lhe enviasse, em um prazo de 24 horas, os dados completos do cartunista – a reportagem tenta contato com a empresa para averiguar se isso chegou a acontecer. Após negociação entre as partes, ficou decidido que a a ilustração seria apagada, sem necessidade de se fazer o mesmo em relação à fanpage.

“Eles aceitaram que eu excluísse apenas a imagem, e não a página. ‘Prometeram’ não me acionar mais judicialmente, depois da censura ser concluída”, conta Vitor. “Me senti intimidado com o comunicado deles. Não apenas temi pela minha liberdade de pensamento, como pela minha integridade física, já que agora eles possuem um ‘exército’.”

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum