Fórumcast, o podcast da Fórum
08 de outubro de 2014, 12h39

Jornalistas mineiros são “convocados” a participar da campanha de Aécio Neves

Segundo sindicatos mineiros, ninguém é “obrigado a participar de ato de campanha de nenhum candidato a cargo eletivo”. O presidente da empresa responsável pela convocação chegou a subir no palanque de Pimenta da Veiga e Aécio Neves.

Segundo sindicatos mineiros, ninguém é “obrigado a participar de ato de campanha de nenhum candidato a cargo eletivo”. O presidente da empresa responsável pela convocação chegou a subir no palanque de Pimenta da Veiga e Aécio Neves

Por Vinicius Gomes

Jornalistas e profissionais ligados à administração de jornais e revistas foram surpreendidos nessa terça-feira (7) quando viram em seus computadores uma “convocação”, via intranet, para aderirem à campanha do presidenciável do PSBD. O responsável pelo chamado a “uma caminhada a favor do candidato Aécio Neves”, no sábado (11), “com todos vestidos de azul ou amarelo” é o Diários Associados, grupo de mídia fundada por Assis Chateubriand. A marca é proprietária, entre diversos veículos, dos jornais Estado de Minas e Correio Braziliense, O atual presidente, Álvaro Teixeira da Costa, chegou a subir no palanque de Aécio e do também tucano derrotado no primeiro turno pelo PT em Minas Gerais, Pimenta da Veiga. A convocação está sendo realizada por apoiadores da campanha tucana por meio de redes sociais e Whatsapp.

O empresário Álvaro Teixeira da Costa (no detalhe), presidente de Diários Associados, empresa que controla os jornais Estado de Minas e Correio Braziliense, subiu no palanque de Aécio Neves e Pimenta da Veiga durante a campanha, em setembro (Brasil 247)

O empresário Álvaro Teixeira da Costa (no detalhe), presidente dos Diários Associados, empresa que controla os jornais Estado de Minas e Correio Braziliense, subiu no palanque de Aécio Neves e Pimenta da Veiga durante a campanha, em setembro (Brasil 247)

Em resposta conjunta, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e o Sindicato dos Empregados da Administração das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas de Belo Horizonte divulgaram nota repudiando a ação da Associados e esclarecendo aos trabalhadores que ninguém pode ser obrigado a participar de ato de campanha de nenhum candidato a cargo eletivo: “Qualquer tipo de pressão deve ser denunciada para que sejam tomadas de medidas jurídicas cabíveis para resguardar o direito ao voto dos eleitores. As duas entidades também esclarecem que os Diários Associados não falam em nome dos trabalhadores. O voto dos mineiros é livre”.

Segundo Kerison Lopes, que preside o sindicato dos jornalistas mineiros, desde seu início a cobertura da campanha presidencial foi tendenciosa, mas nada parecido ainda havia ocorrido. “Assim que viram a ‘convocação’, diversos jornalistas e profissionais que trabalham nas áreas administrativas de jornais e revistas nos procuraram [os sindicatos] manifestando indignação, por isso divulgamos a nota de repúdio, ninguém pode ser coagido [a aderir à campanha de Aécio].

Procurada por Fórum para comentar a respeito da convocação, a Diários Associados afirmou que “no momento não havia ninguém para dar uma resposta”.

Os jornalistas mineiros já estão acostumados a toda sorte de interferência e cerceamento em suas funções. Em 2006, o então presidente do sindicato mineiro dos jornalistas, Aloísio Lopes, disse: “A imprensa mineira é totalmente favorável ao governador Aécio Neves […] O governador está blindado na mídia. Ninguém fala mal. Tenho recebido de repórteres a informação de que há orientação para não se questionar o governo.” Dois anos antes, o sindicato já havia requerido ao Ministério Público Federal a apuração de suposta interferência do governo de Minas em veículos de comunicação, atribuindo o afastamento de alguns jornalistas a pedido de Andrea Neves, irmã de Aécio e coordenadora de comunicação de seu governo.

“Quem mais sofreu ao longo dos 13 anos com o governo de Aécio Neves [e seu sucessor Antônio Anastasia] foram os jornalistas”, afirma Lopes. “Nós fomos os primeiros a serem calados, sendo muitas vezes impedidos de exercer a liberdade de expressão que é tão cara à nossa categoria”, complementou.

Em uma recente entrevista, Teixeira da Costa foi definido como alguém que “vive e respira jornal e jornalismo desde os primeiros anos de vida”. Perguntado, em forma de pingue-pongue, sobre um político contemporâneo de destaque, sua resposta foi: Aécio Neves.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum