Fórum Educação
17 de janeiro de 2020, 10h44

Judeus pela Democracia sobre Roberto Alvim: “Estamos diante do próprio discurso nazista”

Para eles, “não é apenas um plágio do Ministro da propaganda do governo nazista; é um plágio estético, cultural, ideológico”

Roberto Alvim e Bolsonaro - Foto: Reprodução/Facebook

O grupo Judeus pela Democracia soltou nota em suas redes sociais repudiando o discurso de Roberto Alvim, secretário de Cultura do governo do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido). Para eles, “não é apenas um plágio do Ministro da propaganda do governo nazista; é um plágio estético, cultural, ideológico. Não estamos diante de um discurso com aspectos fascistas. Estamos diante DO PRÓPRIO discurso nazista”.

Leia abaixo o texto na íntegra:

“A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional, será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional, e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes do nosso povo – ou então não será nada.”

Rodrigo Alvim, Secretário Especial de Cultura do Governo Bolsonaro.

“A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada.”

Joseph Goebbels, Ministro da Propaganda de Hitler.
(LONGERICH, Peter. Joseph Goebbels. Uma biografia. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2014).

Não é apenas um plágio do Ministro da propaganda do governo nazista; é um plágio estético, cultural, ideológico. Não estamos diante de um discurso com aspectos fascistas. Estamos diante DO PRÓPRIO discurso nazista.

O cenário limpo e quase estéril limitado a uma bandeira, uma imagem do presidente e uma cruz, o extremo nacionalismo, a música de Wagner como pano de fundo, a valorização do puro e casto mostram que o plágio vai além das palavras. O discurso é pensado e escrito por pessoas que admiram e se inspiram no ministro da propaganda de Hitler.

Esperamos que instituições judaicas (em especial, Confederação Israelita do Brasil – CONIB, Fierj Federação Israelita) manifestem-se categoricamente sobre o caso, exigindo não só o afastamento dos responsáveis, como a punição devida sobre uma clara manifestação de apologia ao nazismo, vinda de dentro do governo federal.

 

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum