Judeus pela Democracia sobre Roberto Alvim: “Estamos diante do próprio discurso nazista”

Para eles, “não é apenas um plágio do Ministro da propaganda do governo nazista; é um plágio estético, cultural, ideológico”

O grupo Judeus pela Democracia soltou nota em suas redes sociais repudiando o discurso de Roberto Alvim, secretário de Cultura do governo do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido). Para eles, “não é apenas um plágio do Ministro da propaganda do governo nazista; é um plágio estético, cultural, ideológico. Não estamos diante de um discurso com aspectos fascistas. Estamos diante DO PRÓPRIO discurso nazista”.

Leia abaixo o texto na íntegra:

“A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional, será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional, e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes do nosso povo – ou então não será nada.”

Rodrigo Alvim, Secretário Especial de Cultura do Governo Bolsonaro.

“A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada.”

Joseph Goebbels, Ministro da Propaganda de Hitler.
(LONGERICH, Peter. Joseph Goebbels. Uma biografia. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2014).

Não é apenas um plágio do Ministro da propaganda do governo nazista; é um plágio estético, cultural, ideológico. Não estamos diante de um discurso com aspectos fascistas. Estamos diante DO PRÓPRIO discurso nazista.

O cenário limpo e quase estéril limitado a uma bandeira, uma imagem do presidente e uma cruz, o extremo nacionalismo, a música de Wagner como pano de fundo, a valorização do puro e casto mostram que o plágio vai além das palavras. O discurso é pensado e escrito por pessoas que admiram e se inspiram no ministro da propaganda de Hitler.

Esperamos que instituições judaicas (em especial, Confederação Israelita do Brasil – CONIB, Fierj Federação Israelita) manifestem-se categoricamente sobre o caso, exigindo não só o afastamento dos responsáveis, como a punição devida sobre uma clara manifestação de apologia ao nazismo, vinda de dentro do governo federal.

 

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.