Padre Júlio Lancellotti será homenageado com a mais alta honraria da Alesp

Ariel de Castro Alves, propositor da homenagem, declarou à Fórum que o religioso "exerce o verdadeiro cristianismo"

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) vai homenagear o Padre Júlio Lancellotti com o Colar de Honra ao Mérito, a mais alta honraria concedida pela casa.

A homenagem foi proposta por Ariel de Castro Alves, presidente do Grupo Tortura Nunca Mais. À Fórum, Castro afirmou que o religioso exerce o “verdadeiro cristianismo”.

“O Padre Júlio representa a igreja ao lado dos pobres, dos excluídos e na defesa dos direitos humanos. Ele resgata os princípios da Teologia da Libertação e o trabalho das comunidades eclesiais. Exerce o verdadeiro cristianismo”, disse Ariel de Castro Alves.

O presidente do Grupo Tortura Nunca Mais apresentou a proposta para o deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT), que é primeiro secretário da Alesp. A proposta de homenagem ao padre Júlio Lancellotti foi aprovada pela mesa diretora da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Para Ariel de Castro Alves, essa homenagem da Alesp é importante para encorajar o trabalho do Padre Júlio Lancellotti e de outros religiosos que atuam no acolhimento dos mais pobres.

“Esse reconhecimento da Assembleia, entre outros reconhecimentos e prêmios, é fundamental para fortalecer o trabalho do Padre Júlio e encorajar que outros padres e membros das igrejas tenham as mesmas iniciativas de acolhimento aos mais pobres e de luta por justiça social, principalmente num momento de crise econômica, social e humanitária, e de tantos retrocessos e ameaças à democracia e aos direitos humanos”, destacou Ariel.

A honraria será entregue no próximo dia 4 de novembro.

Notícias relacionadas

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR