quarta-feira, 28 out 2020
Publicidade

Lula na Fórum: A Lava Jato por toda a América Latina tem o dedo do Departamento de Justiça dos EUA

Em entrevista ao Fórum Onze e Meia desta sexta-feira (4), em edição especial do aniversário de 19 anos da Fórum, o ex-presidente Lula falou sobre a interferência dos Estados Unidos na América Latina.

“Eu aprendi que todos esses golpes na América Latina têm o dedo dos EUA. E a questão da Lava Jato espalhada por toda a América Latina tem o dedo do Departamento de Justiça americano. Isso já está provado em vários países”, disse Lula. “Eles dão golpe quando faz políticas públicas, quando não faz pode ficar”, completou o ex-presidente.

Lula afirmou que a sua gestão elevou papel do Brasil no cenário internacional. Para o ex-presidente, o governo dos EUA reagiu a esse fortalecimento e também ao crescimento das relações da China com a região, atuando contra o seu governo e os de países vizinhos.

“O Brasil teve a petulância de virar protagonista internacional no meu mandato. Se tem uma coisa que eu me orgulho, é que o Brasil passou a ser levado a sério pela China, pela Rússia, pelos EUA (…) mas eles [EUA] acham que o Brasil não tem esse direito, de ser protagonista. O Brasil, para eles, é colônia”, disse Lula, citando realizações de sua política externa e algumas reações contrária dos EUA.

“O que aconteceu no Equador, na Bolívia, o que quase acontece na Argentina, se a Cristina [Kirchner] não reagi e não se elege, o que aconteceu com o companheiro [Fernando] Lungo no Paraguai, foi o que aconteceu no Brasil (…) Eles falaram: ‘esse Brasil tá demais, esse Lula, tá demais, esse PT e essa Dilma tá demais, vamos tirar eles daí’ E como é que vai me prender? Inventaram a Lava Jato”, avaliou o ex-presidente

“Eu lamento que a gente não tenha se libertado de ser colônia. A última tentativa foi no meu governo”, finalizou.

Assista a entrevista completa:

Ricardo Ribeiro
Ricardo Ribeiro
Correspondente da Fórum na Europa. Jornalista e pesquisador, é mestre em Jornalismo e Comunicação pela Universidade de Coimbra e doutorando em Política na Universidade de Edinburgh. Trabalhou na Folha de S.Paulo, Agora e UOL, entre 2008 e 2017, como repórter e editor.