Fórumcast #19
21 de setembro de 2015, 11h30

Ministério das Relações Exteriores desmente matéria da ISTOÉ

Em nota, ministério declarou que, ao contrário do que foi publicado na reportagem, a Embaixada do Brasil em Budapeste gastou R$ 20 mil, e não R$ 1,3 milhão, em um evento realizado no dia 7 de setembro. Os valores corretos podem ser comprovados no Portal da Transparência

Por Redação

O Ministério das Relações Exteriores divulgou, no domingo (20), um comunicado em que esclarece uma reportagem da Revista ISTOÉ, que teria multiplicado em mais de 50 vezes os gastos efetuados pela Embaixada do Brasil em Budapeste para um evento. A nota informa que a pasta sequer foi consultada pelos jornalistas sobre os números corretos.

Confira o texto na íntegra.

Ao contrário do que afirma a matéria “Vergonha Nacional”, publicada na Revista ISTOÉ, a Embaixada do Brasil em Budapeste gastou R$ 20.000,00, e não R$ 1,3 milhão, na recepção de 7 de setembro.

A matéria utiliza valores expressos em forints húngaros como se fossem reais. Por exemplo, afirma que a Embaixada gastou R$ 160 mil em bebidas, quando o valor real foi de R$ 2.073,68 (equivalentes a 160.750,00 na moeda húngara). Os valores corretos podem ser comprovados no Portal da transparência.

O erro factual da matéria multiplica os gastos em mais de 50 vezes. Lamenta-se que o Ministério das Relações Exteriores não tenha sido consultado antes da publicação da matéria.

O evento foi extremamente exitoso e contou com a presença de cerca 400 pessoas, entre autoridades locais, integrantes da comunidade brasileira, empresários, acadêmicos, jornalistas e membros do corpo diplomático e membros dos comitês olímpico e paraolímpico da Hungria. O evento teve como tema os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016.

Veja também:  Com aval de Doria, PSDB formaliza convite para Alexandre Frota e Tabata Amaral

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum