O canabidiol pode ser um antibiótico potente, revela pesquisa

Estudo desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Queensland, e publicado na revista Nature, indica que o CBD, substância presente na maconha, pode ser base para novos antibióticos para bactérias resistentes

Pesquisa desenvolvida pela Universidade de Queensland, na Austrália, descobrou que o canabidiol (CBD) pode matar bactérias resistentes aos tratamentos por doenças como gonorreia e meningite.

De acordo com os pesquisadores, a descoberta pode levar à primeira nova classe de antibióticos para bactérias resistentes em 60 anos.

O estudo, que foi publicado na revista acadêmica Nature, revelou que o CBD pode penetrar e matar uma ampla gama de bactérias, incluindo o germe que causa a gonorreia.

O componente não psicoativo da cannabis, segundo a pesquisa, é bom em quebrar acúmulos viscosos de bactérias conhecidas como biofilmes. Esses tipos de acúmulos, como a placa dentária na superfície dos dentes, podem ajudar bactérias como o MRSA a se desenvolverem no corpo e sobreviverem aso tratamentos com antibióticos.

Mark Blaskovich, coordenador da pesquisa e professor assistente no UQ Institute for Molecular Bioscience, declarou ao site MugglleHEad que o “canabidiol mata as bactérias ao estourar suas membranas celulares externas, mas não ainda não sabemos como isso se dá extamente, como ele faz isso, será preciso mais pesquisas”.

Para ler o estudo na íntegra, clique aqui.

Com informações do MuggleHead.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).