terça-feira, 27 out 2020
Publicidade

O encontro secreto de Villas-Bôas e Etchegoyen com Temer e os militares nos golpes da América Latina

Guru direitista organizou reunião secreta entre os generais Eduardo Villas-Bôas, então comandante do Exército, e Sérgio Etchegoyen, que chefiara o Estado Maior com Michel Temer (MDB) um ano antes do golpe contra a ex-presidenta Dilma Rousseff (PT).

Amigo de Etchegoyen, Denis Rosenfield relatou a mediação sobre o encontro sigiloso durante o lançamento do livro A Escolha, que reúne uma série de entrevistas de Temer. O professor de Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul contou que Villas-Bôas o procurou em 2015, porque os militares estavam “preocupados com o país”. Em maio de 2016 o general Sergio Etchegoyen foi nomeado ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República do governo golpista de Michel Temer.

Após intermediar o encontro dos generais com Temer, Rosenfield iniciou uma cruzada para a derrubada de Dilma. Em artigo no site Congresso em Foco, o guru da “nova direita” decretou: “ou o país vai de Temer ou afunda”.

Esse e outros assuntos você acompanha no Fórum Café que hoje faz também um giro pela América Latina com o correspondente Rogério Tomaz Jr, que traz informações sobre a desistência do candidato de direita na disputa à presidência da Bolívia e os elogios feitos pela ditadora Jeanine Áñez às Forças Armadas a seis dias da eleição. Rogério informa ainda sobre as investidas dos macristas e as convocação de manifestações pelo Jornal Clarin contra o governo de Alberto Fernández.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.