Fórum Educação
24 de setembro de 2013, 14h59

OIT: Meio milhão de crianças brasileiras pararam de trabalhar em três anos

Organização Internacional do Trabalho destaca o avanço do Brasil como um modelo a ser seguido por outras economias

Organização Internacional do Trabalho destaca o avanço do Brasil como um modelo a ser seguido por outras economias 

Da Redação

IV Caravana Estadual do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil do município de Paulo Afonso, na Bahia (Foto: Adenilson Nunes/Secom)

De acordo  com dados da OIT (Organização Internacional do Trabalho) divulgados nesta segunda-feira (23), cerca de 500 mil crianças deixaram de trabalhar no Brasil em apenas três anos. Entre 2008 e 2011, o número de crianças nessa condição caiu de 2,1 milhões para 1,6 milhão. Em 2008, 5,4% das crianças brasileiras trabalhavam e, em 2011, esse percentual caiu para 4,7%. A entidade considera o feito brasileiro um marco e afirma que deve servir de exemplo para outras economias.

Os dados brasileiros foram divulgados às vésperas da conferência mundial sobre o trabalho infantil, que será realizada em outubro em Brasília, na qual a OIT espera que o governo divulgue os dados de 2012, demonstrando uma queda ainda maior.

Por outro lado, a entidade afirma que os avanços brasileiros não estão sendo acompanhados por outros países latino-americanos. Entre 2008 e 2011, o número de crianças latino-americanas empregadas caiu de 10% para 8,8%. Porém, um terço dessa queda ocorreu somente no Brasil.

Para a OIT, apenas o crescimento econômico dos países emergentes não é suficiente para erradicar o trabalho infantil na América Latina. A entidade defende que os avanços na economia sejam acompanhados de leis e  políticas públicas estratégicas que visem o combate a esta prática.

Nos últimos anos, o combate ao trabalho infantil tornou-se uma das principais causas defendidas pela OIT e os resultados deste trabalho começam a surgir. Em cerca de dez anos, o número de crianças que exerce algum trabalho caiu em um terço na média global. Atualmente, 168 milhões de pessoas em todo o mundo são vítimas do trabalho infantil. Entre elas, 40 milhões possuem menos de 14 anos de idade. Em 2010, o número de vítimas do trabalho infantil era de 245 milhões de pessoas. Em termos percentuais, 16% das crianças do mundo trabalhavam em 2000. Hoje, este número caiu para 11%.

A agricultura segue como o setor que mais emprega crianças, 88 milhões, absorvendo 60% dos menores vítimas de trabalho infantil. Em seguida aparece o setor de serviços, com 54 milhões, e a indústria, com 12 milhões de postos de trabalho ocupados por menores.

Apesar dos avanços em algumas regiões do globo, a meta estabelecida pela OIT de eliminar o trabalho infantil até 2016 já é considerada frustrada pela entidade três anos antes do prazo. “Os avanços ainda são lentos”, afirma Guy Ryder, diretor-geral da OIT.

Com informações do jornal O Estado de S.Paulo. 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum