Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
02 de novembro de 2019, 19h25

Pais de Marielle Franco reclamam do afastamento da promotora do caso

A saída ocorreu após a imparcialidade do trabalho dela ser questionada

Marielle Franco - Foto: Guilherme Cunha/Alerj

A saída da promotora Carmen Eliza Bastos da investigação sobre os assassinatos de Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes foi motivo de lamentação para os pais da vereadora. O afastamento ocorreu após a imparcialidade do trabalho dela ser questionada, pois ela fez postagens em apoio ao presidente Jair Bolsonaro na época da campanha.

“Foi covardia o que fizeram com ela. Independente de quem ela vote ou partido que apoie, o trabalho dela sempre foi pautado pela isenção. Somos testemunhas disso. Infelizmente, apesar do nosso apelo para ela continuar à frente das investigações e da ação penal, não nos ouviram”, afirmou Antônio Francisco da Silva Neto, pai de Marielle, ao Globo. Marinete Silva, mãe da vereadora assassinada, afirmou que o afastamento “foi uma perda”.

Interlocutores acreditam que havia um temor que o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) abrisse um processo administrativo contra Carmen.

Esta semana, após o Jornal Nacional informar que o presidente foi mencionado por um porteiro do condomínio onde morava, durante depoimentos sobre a morte de Marielle, o Ministério Público garantiu que o trabalhador estava errado. A instituição alegou que foi realizada uma perícia nas gravações por cerca de 15 dias, a qual teria mostrado que foi o sargento reformado da PM Ronnie Lessa quem autorizou a entrada do seu cúmplice Élcio de Queiroz no condomínio.

A qualidade da perícia está sendo questionada pela Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais. O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) pediu formalmente que o procedimento seja refeito.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum