Fórumcast #19
17 de setembro de 2007, 11h13

Perseu Abramo libera livros de graça na internet

A Fundação publica, a partir desta quarta-feira, 19, 43 títulos do catálogo para baixar. As obras continuam protegidas por licenças convencionais ou por Creative Commons

A Fundação publica, a partir desta quarta-feira, 19, 43 títulos do catálogo para baixar. As obras continuam protegidas por licenças convencionais ou por Creative Commons

Por Redação

A Fundação Perseu Abramo lança sua Biblioteca Digital. São 43 livros do catálogo disponíveis na íntegra que podem ser baixados gratuitamente na internet a partir de quarta-feira, 19, na página da editora na internet. A iniciativa faz parte das comemorações dos 10 anos da entidade, ligada ao PT.

Os títulos são de autores como Celso Furtado, Mário Pedrosa, Mark Twain, Aloysio Biondi, Maria da Conceição Tavares, Paul Singer, Maria Victoria Benevides e Maria Rita Khel, entre outros. O objetivo da editora é aumentar o alcance das publicações e incentivar a circulação e o debate de idéias.

Entre os temas dos livros, a trajetória do Partido dos Trabalhadores e outros movimentos sociais, além de visões críticas e aprofundadas do Brasil atual, estão entre os temas mais abordados nos livros. Mas há também espaço para estudos sobre manifestações culturais que vêm definindo a cara do novo século, casos do hip-hop e o software livre.

Veja também:  Aparelhamento da Receita Federal por Bolsonaro gera revolta e pode desencadear greve

A maior parte das obras permanece sob a licença de Copyright. Baixar os arquivos é grátis, mas a reprodução total ou parcial é proibida. Em outros casos, a opção é pela licença Creative Commons, instrumento alternativo de proteção à propriedade intelectual que permite a reprodução e adaptação, desde que citada a fonte. A característica da licença será indicada na página de cada obra.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum