Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
23 de fevereiro de 2018, 19h25

Porto Alegre ganhará a sua primeira vereadora transexual da história

A advogada Luísa Stern, militante histórica dos direitos da população LGBT, é suplente na Câmara Municipal de Porto Alegre e vai assumir a cadeira de vereadora na Semana Internacional da Mulher; entre suas pautas, estão a visibilidade da população LGBT e a reafirmação da identidade trans

O dia 7 de março deste ano ficará marcado na história como o dia em que, pela primeira vez, uma mulher transexual assumirá uma cadeira de vereadora da cidade de Porto Alegre (RS). A advogada Luísa Stern, que foi candidata pelo PT nas eleições de 2016, é suplente e assumirá o mandato em um esquema de rodízio estabelecido pelo PT da capital gaúcha para dar visibilidade às minorias.

Além de ser a primeira vereadora trans de Porto Alegre, Luísa é, possivelmente, a primeira mulher trans a se tornar vereadora em uma capital brasileira.

Com uma longa trajetória na militância, Luísa Stern é uma ativista histórica da pauta LGBT, das mulheres e dos direitos humanos. Como advogada, representou a população trans em inúmeros casos de violações de direitos.

Agora, como vereadora, pretende usar o espaço da Câmara para encampar as mesmas pautas ligadas às minorias.

“Eu espero é dar visibilidade à pauta das mulheres, vamos assumir na semana do Dia Internacional da Mulher. Haverá uma série de atividades. Também pretendo dar visibilidade para a pauta LGBT e à afirmação da identidade de mulher trans”, disse à Fórum.

À reportagem, Luísa também saudou a atitude do PT de Porto Alegre em estabelecer um rodízio de mandato entre os suplentes para dar visibilidade às minorias. “Isso pode servir de exemplo para o próprio PT de outras cidades e outros partidos, no sentido de que a gente que é minoria se candidata e não consegue uma votação muito grande. Então, cabe aos partidos proporcionar essa visibilidade. Não só à pauta trans, mas outras, como de pessoas negras, mulheres. Essas pessoas sempre têm mais dificuldades que as candidaturas masculinas. Então, eu considero uma quebra de paradigma”, pontuou.

Saiba mais sobre a cerimônia de posse de Luísa aqui.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum