#Fórumcast, o podcast da Fórum
13 de novembro de 2013, 20h27

Justiça manda soltar estudantes presos após reintegração da USP

Senador Eduardo Suplicy fez um apelo ao secretário de Segurança do Estado; alunos tinham sido transferidos para presídio em Osasco

Senador Eduardo Suplicy fez um apelo ao secretário de Segurança do Estado; alunos tinham sido transferidos para presídio em Osasco

Por Isadora Otoni 

“A juíza percebeu que eles foram presos de forma totalmente arbitrária”, declarou o estudante Felipe Bruner (Marcelo Camargo / Agência Brasil)

Presos de forma arbitrária, Inauê Taiguara e João Vitor Gonzaga serão libertados ainda hoje (13). Os estudantes foram detidos na USP na manhã de terça-feira (12) durante o processo de reintegração de posse da reitoria. Entretanto, testemunhas afirmaram que a Polícia Militar foi negligente ao levar os estudantes para o 91º Distrito Policial, alegando que ambos estariam apenas voltando de uma festa no campus da faculdade de Filosofia.

Inauê e João Vitor foram transferidos na manhã desta quarta-feira do 91º DP para um presídio em Osasco. “Os detidos dormiram na delegacia, mas serão liberados da prisão ainda hoje”, explicou o estudante de Ciências Sociais Felipe Bruner. “A juíza percebeu que eles foram presos de forma totalmente arbitrária e as acusações não configuravam flagrante. Mas os processos criminais continuam correndo”, disse.

A decisão de soltar os estudantes é da juíza Juliana Guelfi, do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo), do fórum criminal da Barra Funda, na Zona Oeste da capital, segundo a assessoria de imprensa do TJ

O senador Eduardo Suplicy enviou uma carta para o Secretário de Segurança do Estado, Fernando Grella Vieira, pedindo que ele tomasse providências. “As informações que recebo – e que constam das mensagens eletrônicas anexas – dão conta de que as prisões foram efetuadas de modo arbitrário, pois os citados estudantes não participavam da ocupação da Reitoria no ato da reintegração. O local, inclusive, estava vazio, pelos dados que tenho. Os jovens estavam passando no local, vindo de uma festa que ocorrera nas dependências da Faculdade de Filosofia, tendo, inclusive, recebido a solidariedade, na delegacia, do Prof. Milton Meira do Nascimento, que é chefe do Departamento de Filosofia da USP”, consta em carta do senador ao secretário, republicada pelo site do DCE da USP.

Movimento da USP

Desde o dia 1º de Outubro, os estudantes da USP entraram em greve pela democratização da universidade. Alguns alunos ocuparam a reitoria da Cidade Universitária, localizada na zona oeste de São Paulo. No dia 4, o Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu a liminar que permitia a reintegração de posse da reitoria através da ação da Polícia Militar.

Os estudantes responsáveis pela greve exigiam o fim da lista tríplice para escolha de reitor, sendo substituída pelo voto direto. A devolução de dois blocos de moradia estudantil e o fim do convênio da USP com a PM também eram pautas do movimento. Na assembleia do dia 6, os alunos rejeitaram o termo de acordo proposto pelo reitor João Grandino Rodas, mantendo a greve por 757 votos contra 562.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum