Fórumcast #20
14 de janeiro de 2015, 00h33

Primeiro-ministro britânico quer proibir serviços como o WhatsApp e Snapchat

Proposta de David Cameron é bloquear todas as mensagens criptografadas de meios que não permitam o acesso às autoridades quando necessário. Entre eles, estariam o WhatsApp, iMessage, Telegram e Snapchat

Proposta de David Cameron é bloquear todas as mensagens criptografadas de meios que não permitam o acesso às autoridades quando necessário. Entre eles, estariam o WhatsApp, iMessage, Telegram e Snapchat

Por Redação, com informações do 20minutos

O atual primeiro-ministro britânico, David Cameron, falou a respeito de uma medida que proibiria os serviços de mensagens como o WhatsApp no país, caso os conservadores ganhem as eleições de maio. De acordo com o jornal britânico The Independent, seria uma resposta ao atentando contra o Charlie Hebdo, na França.

“Em nosso país, queremos permitir meios de comunicação entre as pessoas que, inclusive em situações extremas, com a assinatura do secretário do Estado, não podemos ler?”. Sua resposta foi um enfático: “Não podemos permitir isso.”

A proposta de Cameron é bloquear todas as mensagens criptografadas de meios que não permitam o acesso às autoridades quando necessário. Entre eles, estariam o WhatsApp, iMessage, Telegram e Snapchat. O primeiro-ministro prometeu que, se os conservadores vencerem as próximas eleições, que vão ser realizadas em 7 de maio, vai cuidar de “uma política global para garantir um lugar seguro para se comunicar”.

Veja também:  Dodge envia ações contra Bolsonaro para primeira instância ao articular recondução à PGR

Mais poderes para inteligência

Cameron dará mais poderes aos serviços secretos britânicos para que possam espionar as comunicações privadas, a fim de prevenir o terrorismo. “O primeiro dever de qualquer governo é proteger o país e os cidadãos”, disse.

Os ataques da semana passada em Paris “demonstraram mais uma vez a escala da ameaça terrorista que enfrentamos e a necessidade de as agências de segurança e inteligência e a polícia terem fortes poderes para manter nosso povo seguro”, disse ele.

A legislação em vigor sobre o acesso a comunicações privadas expira em 2016, e o novo governo resultante das eleições terá de legislar em meio a um debate no Reino Unido entre os que defendem o alargamento das competências do Estado e os que defendem o direito à privacidade.
Até agora, o governo Cameron não conseguiu dar aos serviços secretos tais poderes para monitorar livremente todas as comunicações, devido à oposição de organizações de defesa da privacidade, a opinião pública e os liberais democratas, seus parceiros de coalizão.

Foto: http://flickr.com/photo/14214150@N02/5827721043


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum