Antecipado, próximo ato nacional contra Bolsonaro será sábado que vem

Manifestações, que seriam em 24 de julho, ocorrerão no dia 3. Segundo organizadores, mudança foi motivada pelos avanços na CPI do Genocídio e pelas denúncias de corrupção no escândalo Covaxin

A próxima manifestação nacional contra o governo Jair Bolsonaro foi antecipada e não ocorrerá mais em 24 de julho. A nova data é o dia 3 do mesmo mês, sábado que vem. O objetivo principal dos atos é o impeachment do presidente.

Segundo a organização, composta por partidos de oposição, movimentos sociais e representantes da sociedade civil, a alteração no calendário ocorreu em face do avanço nas investigações da CPI do Genocídio e das recentes denúncias de corrupção que envolvem um contrato de compra superfaturado, com inúmeras irregularidades, que trouxeram ao centro de um escândalo o presidente da República, membros de sua base aliada e funcionários de alto escalão do Ministério da Saúde.

Os protestos, a exemplo dos anteriores, devem acontecer em todas as capitais brasileiras e em centenas de outras cidades do país, assim como no exterior.

Ivan Valente, deputado federal do PSOL (SP), afirmou que provavelmente haverá uma denúncia contra Jair Bolsonaro no STF nos próximos dias e que a situação do governo vem se deteriorando, o que reforça a necessidade da população ir às ruas. “Eu acho que vai ter notícia-crime contra Bolsonaro no Supremo, através da CPI, e acho que o governo entrou numa encalacrada”, disse.

Avatar de Henrique Rodrigues

Henrique Rodrigues

Jornalista e professor de Literatura Brasileira.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR